THE DELAGOA BAY WORLD

01/01/2014

A AVENIDA DOM LUIZ EM LOURENÇO MARQUES, ANOS 1960

Fotografia de Artur Monteiro de Magalhães, gentilmente cedida pelo seu filho Artur Magalhães e restaurada por mim. Para ver a foto devidamente, abra com a máxima resolução.

Esta é a minha primeira inserção de 2014. Aos visitantes que têm acompanhado este pequeno blogue, desejo um ano de sucessos e saúde.

A Avenida Dom Luiz (actualmente, Avenida Marechal Samora Machel) em Lourenço Marques, anos 60. À direita, o

A Avenida Dom Luiz (actualmente, Avenida Marechal Samora Machel) em Lourenço Marques, anos 60. À direita, o Continental e o Scala. À esquerda ao fundo, o Prédio Montepio. Ao fundo, a Câmara Municipal.

25/12/2013

A BAIXA DE LOURENÇO MARQUES, MEADOS DOS ANOS 1960

Fotografia de Artur Monteiro de Magalhães, gentilmente cedida pelo seu filho Artur Magalhães e restaurada por mim. Para ver a foto devidamente, abra com a máxima resolução.

 

Vista da zona da Baixa de Lourenço Marques que inclui a esquina do Continental e do Scala, o prolongamento da Avenida D. Luiz até à Praça 7 de Março (actual 25 de Junho)

Vista da zona da Baixa de Lourenço Marques que inclui a esquina do Continental e do Scala, o prolongamento da Avenida D. Luiz até à Praça 7 de Março (actual 25 de Junho), a fachada dos Prédios Fonte Azul e Rúbi e o jardim em frente ao Museu Militar da Fortaleza de Lourenço Marques. Do lado direito, por detrás do Prédio da Seguros Lusitânia, pode-se ver parte do Edifício Pott. Ao fundo, o porto onde está atracado um navio de guerra e a Catembe. Meados dos anos 60.

27/10/2013

O CINEMA SCALA E O PRÉDIO POTT EM LOURENÇO MARQUES, 1936

Filed under: LM Av. da República, LM Cinema Scala, LM Edificio Pott — ABM @ 23:55
A Avenida da República (actual Avenida 25 de Setembro), ao fundo o Teatro Scala.

A Avenida da República (actual Avenida 25 de Setembro), ao fundo o Teatro Scala e o Avendia Building, 1936.

03/05/2013

A GRANDE DANA MICHAHELLES (1933-2002) E LOURENÇO MARQUES NOS ANOS 70

Dana quando mais jovem, em Lourenço Marques.

Dana quando mais jovem, em Lourenço Marques.

Dana alguns anos mais tarde, a trabalhar.

Dana alguns anos mais tarde, a trabalhar.

Cópia de um dos desenhos a tinta da Dana, aqui a Rua Consiglieri Pedroso em Lourenço Marques, 1972.

Cópia de um dos desenhos a tinta da Dana, aqui a Rua Consiglieri Pedroso em Lourenço Marques, 1972.

Dana Michahelles (1933-2002) was born in Florence, Italy, and was the daughter of artists. Her father was the Florentine painter RAM (Ruggero Michahelles), her uncle was the Futurist painter Thayaht, and her great-grandfather was Hyram Powers, the Neoclassical American sculptor. She attended the Institute of Fine Arts in Florence, but at age 15, she left for Africa where she remained for 27 years, creating a contrasting identity as an artist. In Mozambique, she remained for 27 years, she had a family, and worked extensively, never ceasing to paint. Dana’s work is relatively unknown in her birth city, and this exhibition represents a selected retrospective of her finest works which can be considered narratives, cityscapes, and visual documentation illustrating life as it is being lived, never having lost her Florentine spirit. Many people remember her drawing in the streets with her pad of paper and her pens in Maputo (Mozambique), in Lisbon, in Cape Town, and in Florence. To everyone, she has left an impression of being a quiet yet very personable artist of great talent.Dana made her drawings in the midst of people, surrounded by noise, voices, movement, by LIFE itself. She put on paper the architecture that impressed her, with a decisive and strong line to represent the heavy and structural parts, while at the same time, she was able to capture an ephemeral world in constant mutation and movement, of people — of which she sketched lightly, giving the sensation of momentary passing and fleeting moments, as one can see in many of her works. Fundamentally for her drawing style, she worked as a draftsman for 10 years with the studio of the famous Portuguese architect Amandio Alpoim Guedes (known as Pancho Guedes). It was an era when everything was still drafted by hand; the technology and instruments of today did not exist. This was an advantage that permitted her to develop a fine sense of proportion and perspective while she perfected, year after year, a particular way of using pen and ink, her very specialization.

(texto copiado e ligeiramente editado, do sítio da SACI Gallery (Palazzo dei Cartelloni, Via Sant’Antonino, 11, 50123 Florença, Itália, T 055 289 948, e-mail gallery@saci-florence.edu) que entre Janeiro e Fevereiro de 2013 fez uma exposição das obras da Dana, indicando que algumas das suas peças ainda podem ser compradas à sua Família contactando directamente a Galeria.

Em 2001, a Editora Caminho publicou um livro ilustrado com 168 páginas de cópias dos trabalhos, capa azul, com o nome da Dana (ISBN: 9789722114301). que habitualmente está esgotado e que vai por uns 50 euros.

No Facebook há um pequeno grupo de amigos e admiradores de Dana que pode ser encontrando digitando o seu nome completo.

Um sketch de Malangatana Valente, 1961.

Um sketch de Malangatana Valente, 1961.

A AVenida Dom Luiz em Lourenço Marques, junto ao Avenida Building ("Prédio Pott"), 1972.

A Avenida Dom Luiz em Lourenço Marques, junto ao Avenida Building (“Prédio Pott”), 1972.

Interior do Bazar de Lourenço Marques, 1972.

Interior do Bazar de Lourenço Marques, 1972.

Mais uma artéria de Lourenço Marques, 1972.

Mais uma artéria de Lourenço Marques, 1972.

A netrada do Hotel Club na baixa de Lourenço Marques, 1972. Actualmente o edifício é um centro cultural estrangeiro.

A entrada do Hotel Club na baixa de Lourenço Marques, 1972. Actualmente o edifício é um centro cultural estrangeiro.

A Travessa que liga da Rua Araújo à Rua Consiglieri Pedroso, na baixa velha de Lourenço Marques, 1972.

A Travessa que liga da Rua Araújo à Rua Consiglieri Pedroso, na baixa velha de Lourenço Marques, 1972.

Poema de Rui Knopfli dedidcado a Dana.

Poema de Rui Knopfli dedidcado a Dana.

07/05/2012

A BAIXA DE LOURENÇO MARQUES, ANOS 1960

O cruzamento das Avenidas da República (actual 25 de Setembro) e Dom Luis (actual Samora Machel) em Lourenço Marques, anos 1960. Do outro lado, o Avenida Building (ou Prédio Pott).

17/04/2012

A AVENIDA AGUIAR EM LOURENÇO MARQUES, ANOS 1910

A Avenida Aguiar em Lourenço Marques, anos 1910. Mais tarde chamou-se Avenida Dom Luiz e actualmente é a Avenida Samora Machel. Vista do topo para a baixa da cidade. À esquerda, o Hotel Club, açambaracado após a Independência pelos franceses para um centro cultural. Ao fundo à esquerda o Capitania Building, que já não existe e que ficava mesmo em frente à Fortaleza. Ao fundo à direita, o Avenida Building, ou Prédio Pott.

13/04/2012

A BAIXA DE LOURENÇO MARQUES, 1935

Na Avenida da República (hoje 25 de Setembro), o estabelecimento Matha da Cruz & Tavares, a garagem e na esquina o Avenida Building ou Prédio Pott.

24/03/2012

AVENIDA DA REPÚBLICA EM LOURENÇO MARQUES, ANOS 1920

A AV. 25 de Setembro (anteriormente Av. da República) vista para poente a partir de onde hoje está o antigo Café Scala. À direita vê-se uma parte do Avenida Building (ou Prédio Pott). Ao fundo, a fachada a Estação dos Caminhos de Ferro de Lourenço Marques.

23/03/2012

OS AVENIDA BUILDINGS – OU PRÉDIO POTT – EM LOURENÇO MARQUES, ANOS 1950

Os Avenida Buildings - ou Prédio Pott - nos finais dos anos 1950. No coração da baixa de Lourenço Marques, esquinas das Avenidas da República (hoje 25 Setembro) e Dom Luiz (hoje Samora Machel). O edifício atrás é o Prédio da Cia de Seguros Lusitana.

21/03/2012

OS AVENIDA BUILDINGS EM LOURENÇO MARQUES (PRÉDIO POTT) ANOS 1920

Os Avenida Buildings (que muitos conhecem como Prédio Pott) na baixa de Lourenço Marques, meados dos anos 1920. O edifício hoje está em ruínas, dando um ar assustador ao centro mais nobre da baixa de Maputo e parecen que não há maneira de dar a volta áquilo. Fica na esquina das Avenidas 25 de Setembro (dantes Av. da República) e Samora Machel (dantes Av. Dom Luiz). Foi de Gerard Pott, um holandês que fez fortuna em Lourenço Marques no virar do Século XIX.

10/03/2012

A BAIXA DE LOURENÇO MARQUES DURANTE A VISITA DO PRESIDENTE CARMONA, 1939

Pode não parecer, mas esta é a Avenida da República (ou 25 de Setembro hoje) e mais ou menos em frente é o cruzamento desta Avenida com a Av. de Dom Luiz (hoje Samora Machel). Vista para nascente. À esquerda, a seguir à Garagem, pode-se ver o chamado Prédio Pott (ou Avenida Buildings).

 

Fotografia tirada durante a parada em honra do Presidente Carmona, que visitou Moçambique mesmo antes de eclodir a II Guerra Mundial. Isto na Avenida da República. À esquerda do (estranhíssimo) carro alegórico, atrás das pessoas, pode-se ver parte da fachada do Bazar de Lourenço Marques.

19/02/2012

A BAIXA DE LOURENÇO MARQUES, FINAIS DOS ANOS 1950

A baixa de Lourenço Marques, no cruzamento das Avenidas Dom Luiz e da República.

12/02/2012

A AVENIDA AGUIAR E O PRÉDIO POTT EM LOURENÇO MARQUES, ANOS 1920

A Avenida Aguiar, finais dos anos 1920, postal de Santos Rufino. Nos anos 60-70 tinha o nome de Av. Dom Luís, actualmente é a Avenida Samora Machel. Notem o carimbo, datado de 1933, expedido do "Alto Mahé".

11/02/2012

A BAIXA DE LOURENÇO MARQUES, FINAL DOS ANOS 1960

Fotografia do IICT, restaurada.

Vista aérea da baixa de Lourenço Marques, final dos anos 1960. A avenida que se pode ver é a Aveinda da República (actualmente Av. 25 de Setembro). Em primeiro plano pode-se ver o terreno onde de seguida foi edificado o Edifício dos 22 Andares, que em 1974 era o mais alto em qualquer território administrado por Portugal. A lista do que se pode ver aqui não termina quase: a Biblioteca Municipal (hoje Nacional), os Correios, Hotel Tivoli, etc etc.

29/11/2011

OS AVENIDA BUILDINGS NA BAIXA DE LOURENÇO MARQUES, ANOS 50

Filed under: LM Edificio Pott, LUGARES — ABM @ 13:57

Os Avenida Buildings na baixa de Lourenço Marques, como eram nos anos 50.

04/07/2011

A AVENIDA AGUIAR EM LOURENÇO MARQUES, ANOS 10

Filed under: LM Avenida Aguiar, LM Baixa, LM Edificio Pott, LUGARES — ABM @ 02:53

Hoje é a Av. Samora Machel.

02/07/2011

A BAIXA DE LOURENÇO MARQUES, ANOS 60

Vista do cruzamento entre a Av da República (hoje 25 Set) e Av. Dom Luiz (hoje Av Samora Machel, tirada da Praça 7 de Março (hoje 25 de Junho). Ali Vêem-se o prédio do Continental, Scala e Edifício Pott. Comentário da Lucília Veira Domingos; O primeiro prédio à direita é o Prédio Rubi; o do Continental é o Prédio Paulino Santos Gil.

A AVENIDA AGUIAR EM LOURENÇO MARQUES, ANOS 10

Foto tirada de onde hoje se encontra o edifício do Conselho Municipal de Maputo. Ao fundo pode-se ver o Capitania Building à esquerda e o Edifício Pott.. Em primeiro plano, um carro eléctrico. Na altura esta via chama-se Av. Aguiar. Depois chamou-se Av. Dom Luiz, agora é a Av. Samora Note-se ainda que na altura, devido a não ter ainda sido feito a gigantesca obra de terraplanagem a nascente da baixa da cidade, o mar à frente na imagem estava muito mais próximo da Praça 7 de Março (hoje 25 de Junho). Com a obra, a água distanciou-se quase cem metros da parede Sul da actual fortaleza.

29/06/2011

O CINEMA GIL VICENTE E A AVENIDA AGUIAR EM LOURENÇO MARQUES, ANOS 50

À direita a fachada do Gil Vicente, colocada após o incêndio que queimou o edifício. À esquerda ao fundo o Edifício Pott.

A AVENIDA AGUIAR EM LOURENÇO MARQUES, ANOS 10

Filed under: LM Avenida Aguiar, LM Edificio Pott, LUGARES — ABM @ 18:39

A Av. Aguiar, mais tarde Av. Dom Luiz, agora Avenida Samora Machel. À esquerda vê-se o Edifício Pott, estes dias uma ruína total.

Site no WordPress.com.

%d bloggers like this: