THE DELAGOA BAY WORLD

29/06/2012

A PRAIA DA POLANA, O PAVILHÃO DE CHÁ DA POLANA E AS BARREIRAS DA POLANA EM LOURENÇO MARQUES, ANOS 1950

Fotografia de José Godinho, da colecção do seu pai, o campeão de natação João Godinho (Quelimane e Lourenço Marques). Restaurada por mim.

A Praia da Polana, por detrás o Pavilhão de Chá da Polana e as Barreiras da Polana, em Lourenço Marques, anos 1950. No topo das barreiras pode-se ver a ponta do Miradouro de Lisboa.

O CLUBE NAVAL DE LOURENÇO MARQUES, ANOS 1950

Filed under: LM Baía, LM Clube Naval — ABM @ 00:21

Fotografia de José Godinho, da colecção do seu pai, o campeão de natação João Godinho (Quelimane e Lourenço Marques). Restaurada por mim.

 

O edifício principal do Clube Naval de Lourenço Marques, anos 1950. Deve ser domingo pois parece que está toda a gente de molho ali.

 

Junto ao Clube Naval. Naquela altura ainda não havia sido construída a muralha de protecção da doca.

APRAÇA 7 DE MARÇO E O PRÉDIO RÚBI EM LOURENÇO MARQUES, ANOS 1950

Filed under: LM Baixa, LM Praça 7 de Março, LM Prédio Rúbi — ABM @ 00:15

Fotografia de José Godinho, da colecção do seu pai, o campeão de natação João Godinho (Quelimane e Lourenço Marques). Restaurada por mim.

 

A Praça 7 de Março (hoje 25 de Junho) e ao fundo o Prédio Rúbi, anos 1950.

A PISCINA DO DESPORTIVO EM LOURENÇO MARQUES, ANOS 1950

Filed under: LM Baixa, LM Piscina do Desportivo anos 50, LM Tribunal — ABM @ 00:07

Fotografia de José Godinho, da colecção do seu pai, o campeão de natação João Godinho (Quelimane e Lourenço Marques). Restaurada por mim.

 

A piscina do Grupo Desportivo Lourenço Marques, anos 1950. Ao fundo, o então Tribunal da Relação, que até aos anos 1940 foi a Câmara Municipal da cidade.

JOVENS CONTRA PAREDE, MOÇAMBIQUE, ANOS 1950

Filed under: João Godinho Nadador — ABM @ 00:00

Fotografia de José Godinho, da colecção do seu pai, o campeão de natação João Godinho (Quelimane e Lourenço Marques). Restaurada por mim.

Esta foto estava no baú do João Godinho e que restaurei. Mas não sei quem são, os jovens em fato domingueiro serão ou de Lourenço marques ou de Quelimane. A quem souber dão-se alvíssaras (virtuais).

28/06/2012

ALMOÇO NO RESTAURANTE DA COSTA DO SOL EM LOURENÇO MARQUES, ANOS 1950

Fotografia da colecção de Fernanda Simões, neta de Henrique Rodrigues por parte da mãe, restaurada. Para ver no tamanho original, prima na imagem em baixo.

 

Não sei bem quem são, mas estão a ir ou a vir de uma almoçarada no Restaurante da Costa do Sol em Lourenço Marques, anos 1950. O avô materno da Fernanda está aqui na fila da frente, creio ser o 2º a contar da esquerda na fila da frente. Quem conhecer algum dos presentes, por favor envie uma linha para aqui.

HENRIQUE RODRIGUES DOENTE EM QUELIMANE, 1921

Filed under: Henrique Augusto da Silva Rodrigues — ABM @ 15:45

Fotografia da colecção de Fernanda Simões, neta de Henrique Rodrigues por parte da mãe, restaurada. Para ver no tamanho original, prima na imagem em baixo.

 

Henrique Rodrigues, que refere estar a recuperar de uma “grave enfermidade”, faz-se transportar numa espécie de liteira, de chapéu de palha ao colo, em Quelimane, corria o ano de 1921.

 

A anotação no verso da fotografia em cima.

JOGADORES DE FOOT-BALL EM QUELIMANE, 1920

Fotografia da colecção de Fernanda Simões, neta de Henrique Rodrigues por parte da mãe, restaurada. Para ver no tamanho original, prima na imagem em baixo.

A equipa de futebol que jogou contra os ingleses e suíços no feriado do 5 de Outubro de 1920 em Quelimane. Parece-me que Henrique Rodrigues, o avó materno da Fernanda, é o da fila do meio à direita.

Anotação no verso da fotografia em cima.

A RUA CONSIGLIERI PEDROSO EM LOURENÇO MARQUES, ANOS 1910

Filed under: LM Baixa, LM Rua Consiglieri Pedroso, Tobler e Cia LM — ABM @ 15:19

A Rua Consiglieri Pedroso em Lourenço Marques, anos 1910. À esquerda, a loja Tobler & Cia.

OS SCHLESINGER E OS SOUSA COSTA EM LOURENÇO MARQUES, ANOS 1950

Fotografia de Peter Schlesinger.

Num pequeno restaurante na Rua Araújo a seguir ao Pinguim, em Lourenço Marques, os Schlesinger, a família sul-africana que durante décadas foi proprietária do Hotel Polana, convive com a família Sousa Costa (presumo que a família do Alberto Sousa Costa que nadou no Desportivo). Anos 1950. Quem me puder ajudar com os nomes das pessoas na fotografia, por favor envie uma nota para aqui.

BALTAZAR REBELO DE SOUSA VISITA MATALANA, 1969

Filed under: Baltazar Rebelo de Sousa — ABM @ 15:02

Fotos copiadas do sítio da Fundação de Matalana.

 

Parte do charme do breve mandato de Baltasar Sousa como Governador-Geral foi o (largamente inconsequente) piscar de olho aos moçambicanos negros. Aqui, visita creio que o berço do artista Malangatana. Cerca de 1969.

 

Outro aspecto da visita.

TEODÓSIO GOUVEIA, ARCEBISPO DE LOURENÇO MARQUES, NO RIO DE JANEIRO, 1955

Em, cima, oito dos dezoito cardeais presentes no 36º Congresso Eucarístico Internacional, realizado em Julho de 1955 na cidade do Rio de Janeiro. Da esquerda: Cardeal Dom Teodósio de Gouveia, Arcebispo de Lourenço Marques;  Cardeal José M. Caro Rodrigues, Arcebispo de Santiago, Chile; Cardeal Francis Spellman, Arcebispo de Nova Iorque; Cardeal Carlos Carmelo Vasconcellos Motta, Arcebispo de São Paulo;  Cardeal Samuel Stritch, Arcebispo de Chicago; Cardeal Gregory Peter XV Aganianian, Patriarca da Gilicia dos Arménios; Cardeal Pierre Gerlier, Arcebispo de Lyon,; e Cardeal Adeodato Piazza, Bispo de Sabina e Poggio Herteto, que era também Secretário da Congregação Sagrada do Consistório. Tudo boa gente. Mas enquanto que na Igreja Católica basicamente chovia-se sobre o molhado (até João XXIII ter dado um breve mas memorável safanão à estrutura convocando um concílio), três meses antes, na terceira semana de Abril, realizou-se uma conferência na até obscura cidadezinha de Bandung, na Indonésia, que reuniu 29 países e na qual foi feito o primeiro aviso sério à navegação quanto ao colonialismo. O mundo em plena bipolarização, os russos e os chineses entraram no negócio da libertação, directamente e através de terceiros, enquanto que a Europa e os EUA vacilavam. Em Portugal, para além duns preparativos militares meio mixurucas, basicamente assobiou-se para o lado. Salazar estava convicto que o arranjo imperial duraria mais 300 anos. Durou mais vinte.

A BAIXA DE LOURENÇO MARQUES, ANOS 1960

 

A baixa de Lourenço Marques, anos 1960. Da esquerda, na Avenida da República (hoje 25 de Setembro) veêm-se o Hotel Tivoli, o Prédio Nauticus, o John Orr’s e o Prédio onde fica o Café Continental. Em frente ao John Orr’s, a estação central dos CTT. Em cima, vê-se a Praça 7 de Março (hoje 25 de Junho) e o Largo António Enes. Em cima à esquerda a Fortaleza, o porto de embarcações ligeiras e o edifício do Anjo Azul (ou Blue Angel)

O RESTAURANTE TICO-TICO E A ESTAÇÃO DE SERVIÇO DA BP EM MAPUTO, ANOS 1990

Filed under: LM Restaurante Tico-Tico, Rest. Tico-Tico LM — ABM @ 02:04

Fotografia de Fernando Pinho, restaurada.

 

Ao fundo, o Restaurante Tico-Tico e à direita a estação de serviço da BP, em Maputo. Perto deste local ficavam em tempos o Self (a cantina self-service da Universidade de Lourenço Marques que tantos e tão bons revolucionários produziu em 1974 e 1975) e o Cine-Teatro Nacional.

MARIA CLARA E MARIA FLORA NUMA RECEPÇÃO EM LOURENÇO MARQUES, ANOS 1960

Fotografia (e dados) da colecção de Fernanda Simões, descendente da família Sousa e Brito, gentilmente cedida e restaurada por mim.

Numa recepção em Lourenço Marques. Da esquerda: Maria Clara Inês Henriques de Sousa e Brito (nasceu em Tete em 4 de Fevereiro de 1916 e faleceu em Maputo em 1980, ver em baixo dados biográficos), P2 atrás dela, P3, Mirita, Maria Flora (avó materna de Fernanda) e P4. Se alguém conhecer os nomes que faltam, por favor envie uma nota para aqui.

A Maria Clara casou três vezes:

A primeira em 1933 (com 17 anos) em Lourenço Marques (Igreja de Nossa Senhora da Conceição, já demolida) com Pedro Mimoso Brandão de Melo, nascido em Cabo Verde a 11 de Abril de 1892 (tinha 41 anos quando casou) e que faleceu em Quelimane em 23 de Setembro de 1953.

A segunda vez em Lourenço Marques (Igreja de Nossa Senhora da Conceição) em 16 de Setembro de 1957 com João Vilas-Boas Carneiro de Moura, nascido em Chaves em 1901 e que morreu em Lourenço Marques em 22 de Agosto de 1965. O João foi inspector administrativo e era filho de João Lopes Carneiro de Moura e de Elvira Vilas-Boas.

O terceiro casamento (na Igreja de Santo António da Polana) em 13 de Junho de 1966, com Emidio Mendes Moura Santos,viúvo, nascido em Melgaço em 23 de Setembro de 1908, General de Infantaria, Comandante Militar de Moçambique e que era filho de Adelino Moura Santos e Emília Maria Mendes.

Donde se conclui que gostava de homens mais velhos. E teve-os.

MARIA FLORA EM PASSEIO NO RIO, ANOS 1940

Fotografia (e dados) da colecção de Fernanda Simões, descendente da família Sousa e Brito, gentilmente cedida e restaurada por mim.

 

Num passeio num rio no Sul de Moçambique, três senhoras no barco. Maria Flora, avó materna da Fernanda, é a senhora à esquerda.

 

Maria Flora.

MARIA FLORA HENRIQUES DE SOUSA E BRITO RODRIGUES, 1931

Fotografias (e dados) da colecção de Fernanda Simões, descendente da família Sousa e Brito, gentilmente cedidas restauradas por mim.

Prima na imagem para ver a fotografia no tamanho original.

 

Maria Flora, avó materna da Fernanda, em pose da época, 1931. Nasceu em Lourenço Marques em 11 de Março de 1911 e faleceu em Cascais, Portugal, em 17 de Junho de 2000.

 

A anotação manscrita no verso da fotografia em cima.

A FAMÍLIA SOUSA E BRITO HENRIQUES EM LOURENÇO MARQUES, ANOS 1930 E 1940

Fotografias (e dados) da colecção de Fernanda Simões, descendente da família Sousa e Brito, gentilmente cedidas e depois restauradas por mim.

Em baixo, os avós maternos da Fernanda, já com as filhas.  Prima nas imagens para ver as fotografias no tamanho original onde for o caso.

Maria Flora e Henrique com as três filhas, infelizmente desfocada. Ao colo está a Maria Teresa de Sousa e Brito Rodrigues, nascida em Lourenço Marques  a 03 de Outubro de 1930. De pé e 1ª à esquerda está a primogénita do casal, Maria Helena de Sousa e Brito Rodrigues, nascida na Ilha de Moçambique a 08 de Janeiro de 1928. A seguir está a Maria Flora Henriques de Sousa e Brito Rodrigues, nascida em Lourenço Marques  (Conceição) a 10 de Maio de 1929.

Maria Flora e Henrique com as suas princesinhas, da esquerda Maria Teresa (mãe da nossa Fernanda), a seguir Maria Helena e depois Maria Flora.

Na Sé Catedral de Lourenço Marques num baptizado (vamos lá a ver se acerto nos nomes…), da Esquerda: P1, P2, P3 (o miudo), atrás do miúdo é Maria Flora mãe, P5 (senhora a segurar o bebé), Maria Teresa (tia da Fernanda), Maria Flora filha (tia da Fernanda), Maria Helena (também tia da Fernanda), atrás Henrique o pai delas e avô da Fernanda, e finalmente à direita Maria Alice (nome completo Maria Alice Henriques de Sousa e Brito Rodrigues Monsus, nascida em Lourenço Marques a 11 de Novembro de 1929, médica na especialidade de Anatomia Patológica).

Maria Flora e Henrique junto a um carrão, creio que já em Lourenço Marques.

 

Na estação ferroviária de Lourenço Marques, anos 1940. Da esquerda: de chapéu, Bernardo José de Sousa e Brito, bisavô da Fernanda; Maria Alice (tia da Fernanda, a tal que é médica), atrás dela à direita Maria Clara Inês Henriques de Sousa e Brito, a seguir à frente Maria Teresa de Sousa e Brito Rodrigues (mãe da nossa Fernanda), atrás dela logo a seguir a sua mãe Maria Flora, depois P1 (não tem o nome), atrás desta Henrique o avô materno da Fernanda, sendo as duas últimas Maria Helena e Maria Flora, tias da Fernanda.

 

Grupo em Lourenço Marques em que o casal à frente à direita são Maria Flora e Henrique, os avós maternos da Fernanda.

27/06/2012

MARIA FLORA E HENRIQUE RODRIGUES NO DIA DO CASAMENTO NA ILHA DE MOÇAMBIQUE, 25 DE JULHO DE 1926

Fotografias (e dados) da colecção de Fernanda Simões, descendente da família Sousa e Brito, gentilmente cedidas restauradas por mim.

Em baixo, os avós maternos da Fernanda. Prima nas imagens para ver as fotografias no tamanho original.

 

Maria Flora e Henrique posam no dia em que casaram na Ilha de Moçambique, domingo, 25 de Julho de 1926.

 

Anotação no verso da fotografia em cima.

MARIA FLORA E HENRIQUE RODRIGUES, RECÉM-CASADOS NA ILHA DE MOÇAMBIQUE, 1927

Fotografias (e dados) da colecção de Fernanda Simões, descendente da família Sousa e Brito, gentilmente cedidas restauradas por mim.

Em baixo, os avós maternos da Fernanda. Prima nas imagens para ver as fotografias no tamanho original.

Os jovens e recém-casados Maria Flora e Henrique no seu “palazzo” na Ilha de Moçambique, Fevereiro de 1927.

Anotação no verso da fotografia em cima.

Maria Flora e Henrique na sala de jantar da sua casa na Ilha de Moçambique, Fevereiro de 1927. Uma decoração um pouco à Mata-Hari.

Anotação no verso da fotografia em cima.

O CASAMENTO DE MARIA FLORA COM HENRIQUE RODRIGUES NA ILHA DE MOÇAMBIQUE, 1926

Fotografias (e dados) da colecção de Fernanda Simões, descendente da família Sousa e Brito, gentilmente cedidas restauradas por mim.

Para ver esta fotografia no seu esplendor original, prima duas vezes na imagem em baixo com o rato do seu computador.

O casamento, na Ilha de Moçambique, de Maria Flora com Henrique Rodrigues (avós maternos de Fernanda Simões), no domingo, dia 25 de Julho de 1926, menos de dois meses após o golpe de Estado do Marechal Gomes da Costa que abriu o caminho para, mais tarde, a ditadura de Salazar. Em Moçambique, em breve, começaria o longo consulado do Governador-Geral, José Cabral.

Maria Flora Henriques de Sousa e Brito Rodrigues – nascida em Lourenço Marques (Conceição) a 11/03/1911 e faleceu em Cascais a 17/06/2000. Casou a 25/07/1926 com Henrique Augusto da Silva Rodrigues, nascido em Lisboa(Santos-o-Velho) a 16/09/1898 e faleceu em Cascais a 21/04/1985, divorciado de D. Gualdina da Conceição Soremanho Carvalho (Divórcio a 12/04/1921), guarda livros no B.N.U. na Ilha de Moçambique e chefe da Contabilidade dos Caminhos de Ferro de Moçambique, filho de Manuel José Rodrigues, nascido em Lisboa e de D. Maria Carolina da Silva, nascida em Lisboa (Santos- o -Velho), divorciado de D. Gualdina da Conceição Soremanho Carvalho (Divórcio a 12/04/1921), guarda livros no B.N.U. na Ilha de Moçambique e chefe da Contabilidade dos Caminhos de Ferro de Moçambique, filho de Manuel José Rodrigues , nascido em Lisboa e de D. Maria Carolina da Silva, nascida em Lisboa (Santos-o-Velho)

MARIA FLORA E HENRIQUE VIAJAM NO PAQUETE “MOÇAMBIQUE” DE LOURENÇO MARQUES PARA LISBOA, ANOS 1950

Fotografias (e dados) da colecção de Fernanda Simões, descendente da família Sousa e Brito, gentilmente cedidas restauradas por mim.

SAÍDA DE LOURENÇO MARQUES NO PAQUETE MOÇAMBIQUE – Viajaram em 1ª Classe na Cabine 31 – os avós maternos da Fernanda.

NA FILA DE CIMA A 4ª PESSOA  A CONTAR DA ESQUERDA – a avó materna de Fernanda, Maria Flora Henriques de Sousa e Brito Rodrigues, nascida em Lourenço Marques (Conceição) a 11/03/1911 e faleceu em Cascais a 17/06/2000

A SEGUIR, COM O JORNAL NA MÃO – o avô materno de Fernanda, Henrique Augusto da Silva Rodrigues , nascido em Lisboa(Santos-o-Velho) a 16/09/1898 e faleceu em Cascais a 21/04/1985, divorciado de D. Gualdina da Conceição Soremanho Carvalho (divórcio a 12/04/1921), guarda livros no B.N.U. na Ilha de Moçambique e chefe da Contabilidade dos Caminhos de Ferro de Moçambique, filho de Manuel José Rodrigues, nascido em Lisboa e de D. Maria Carolina da Silva, nascida em Lisboa (Santos- o -Velho), divorciado de D. Gualdina da Conceição Soremanho Carvalho (divórcio a 12/04/1921), guarda livros no B.N.U. na Ilha de Moçambique e chefe da Contabilidade dos Caminhos de Ferro de Moçambique, filho de Manuel José Rodrigues, nascido em Lisboa e de D. Maria Carolina da Silva, nascida em Lisboa (Santos- o -Velho)

o Paquete Moçambique, ainda ancorado em Lourenço Marques, antes de partir para Lisboa. Na fila de cima, a 4ª e 5ª pessoas são os avós maternos da Fernanda. Para ver esta fotografia em tamanho original, prima duas vezes na imagem com o rato do seu computador.

26/06/2012

ESPORÃO DE ESGOTO NA PRAIA DA POLANA EM LOURENÇO MARQUES, 1948

Foto gentilmente cedida por Fernando Morgado, do seu pai, Alberto José Augusto Morgado.

 

Nem tudo era – nem é – rosas em Lourenço Marques, e agora Maputo. Aqui, um esporão na praia da Polana que levava o esgoto das casas em cima para o mar, em 1948. Que eu tenha conhecimento a única obra feita mais tarde leva o esgoto mais para a frente através de um cano subterrâneo. Mas um dia isto vai ter que acabar, se se quer salvar a Baía e a tornar de novo ambientalmente saudável.

AEROPORTO DE MAVALANE EM LOURENÇO MARQUES, 1942

Filed under: Alberto José Augusto Morgado, LM Aeroporto — ABM @ 04:02

Foto gentilmente cedida por Fernando Morgado, do seu pai, Alberto Morgado.

 

À entrada do Aeroporto de Mavalane, em Lourenço Marques, 1942.

O ESQUADRÃO DE DRAGÕES NO QUARTEL EM LOURENÇO MARQUES, 1939

Fotografia gentilmente cedida por Fernando Morgado, do seu pai Alberto José Augusto Morgado.

 

Os efectivos do Esquadrão de Dragões no Quartel em Lourenço Marques, 1939.

Older Posts »

Create a free website or blog at WordPress.com.

%d bloggers like this: