THE DELAGOA BAY WORLD

19/04/2012

COOPERANTES PORTUGUESES APÓS A INDEPENDÊNCIA

Filed under: Cooperantes portugueses após 1975, HISTÓRIA — ABM @ 16:51

Fotografia de Luis Galvão.

Cooperantes portugueses após a Independência. AInda conheço um ou dois, que entretanto ficaram "moçambecanos". Na orgia nacionalista que acompanhou a Independência, "estrangeirou-se" o "português", incluindo os que nasceram e sempre viveram ali, com requintes de malvadez, agravado pelo zelo militarista do então governo/partido único/exército, o ambiente de temor controlado nas cidades e alguma perseguição fulanizada à guisa de os desgraçados terem feito parte da horde "colonialista", vista como a causa de todos os males. A lei da nacionalidade, feita por um (hoje) conhecido advogado afecto ao movimento, foi implacável e redutora, feita à medida para correr com os ex-"colonos". Muita gente agonizou quanto ao que fazer - entre ficar à mercê de uma Frelimo radicalizada, comunista pol-potista e dedicada a "continuar a luta" contra tudo e todos, ou ficar como estrangeiro. Como se não bastasse, Armando Guebuza eventualmente começou a despachar portugueses dali para fora por toma lá-dá cá). A outra opção era simplesmente fazer uma mala e sair de lá. Curiosamente, para quem ficou, aquilo parece ter sido, a julgar pelas memórias, uma esplêndida e até interessante miséria, recheada dos mais absolutamente estapafúrdios episódios, desde ir cavar batatas para Cabo Delgado até fumar charros no avião presidencial. Hoje, para quem não presta atenção ao lado negro, já são razão para rir. Curiosamente, ninguém dos que lá ficaram escreve sobre esses tempos. Talvez porque ainda não seja conveniente. E eu percebo isso perfeitamente.

Anúncios

Site no WordPress.com.

%d bloggers like this: