THE DELAGOA BAY WORLD

28/11/2012

ANIMAIS EMBALSAMADOS NO INTERIOR DO MUSEU ÁLVARO DE CASTRO EM LOURENÇO MARQUES, 1962

Animais embalsamados no interior do Museu Álvaro de Castro em Lourenço Marques, 1962. Actualmente, tem o nome de Museu de História Natural.

LANÇAMENTO DO LIVRO “ESTAÇÕES DOS CORREIOS DE MOÇAMBIQUE, 1875-1975”, DE ALTINO SILVA PINTO

A capa da obra.

Recebi a nota em baixo com a foto em cima, (o texto levou um toque meu):

Vai ser lançado o Livro: “Estações dos Correios de Moçambique (1875-1975)”, da a autoria do Dr. Altino Silva Pinto, médico agora reformado e um declarado amante de Moçambique, de onde é natural. Por influência do seu pai, esteve sempre ligado aos correios de Portugal desde pequeno e a sua paixão pela filatelia começou desde muito cedo. Sendo um especialista no que toca à história dos correios em Moçambique, conseguiu reunir neste fantástico livro, tudo o que tem a ver com 100 anos de história dos CTT naquele país entre 1875 e 1975. Não é só um livro, mas também um documento histórico que além do interesse cultural, contém imagens inéditas e nunca antes publicadas.

Definitivamente, este é para comprar, se ainda houver dinheiro. Dá uma boa prenda de Natal.

11/11/2012

OS VARA NA NAMAACHA, ANOS 1930

Filed under: Os Vara na Namaacha, Suzette Vara Malosso — ABM @ 12:34

Fotos gentilmente cedidas pelo Edgar Marques e restauradas por mim.

 

Suzette Vara com o pai Jorge Vara na caça na Namaacha, anos 1930. O Jorge Vara fez carreira como músico numa das orquestras do Rádio Clube de Moçambique.

Os Vara posam numa colina na Namaacha, anos 1930.

HABITANTES DE LOURENÇO MARQUES, INÍCIO DO SÉC. XX

Filed under: - habitantes de LM 1900s — ABM @ 12:26

Postal de Lourenço Marques, início do Séc. XX. Pelo horizonte, pode ser que a foto tenha sido tirada algures na actual Ponta Vermelha.

RESIDENTES JUNTO DO RIO INCOMÁTI JUNTO DE LOURENÇO MARQUES, INÍCIO DO SÉC. XX

Filed under: Pessoas junto do Rio Incomáti — ABM @ 12:17

Residentes junto do Rio Incomáti, perto de Lourenço Marques, início do Séc.XX.

A RUA VALSASSINA NA BEIRA, INÍCIO DO SÉC. XX

Filed under: Beira . Rua Valsassina — ABM @ 12:12

A Rua Valsassina na Beira, início do Séc. XX.

A RUA DA GÁVEA NA BAIXA DE LOURENÇO MARQUES, ANOS 1920

Filed under: LM Rua da Gávea — ABM @ 12:01

A Rua da Gávea, na velha baixa de Lourenço Marques, meados dos anos 1920, da Colecção Rufino.

A CIDADE DE MOÇAMBIQUE, INÍCIO DO SÉC. XX

Filed under: Ilha de Moçambique — ABM @ 11:55

Postal com imagens da Ilha de Moçambique, então a capital da nascente colónia tutelada por Portugal.

UM BÚZIO DE MOÇAMBIQUE – A VOLUTA CLARKEI

Filed under: Búzio Voluta Clarkei — ABM @ 11:46

Um búzio de Moçambique . a Voluta Clarkei (98 milímetros).

A AVENIDA AUGUSTO CASTILHO E A RESIDÊNCIA DE POTT EM LOURENÇO MARQUES, INÍCIO DO SÉC. XX

A Avenida Augusto Castilho em Lourenço Marques, início do Século XX. À direita, a sumptuosa residência dO Cônsul Pott, depois Museu Provincial, tribunal e hoje assento do Tribunal Constitucional de Moçambique. No mato a seguir à casa fez-se o Jardim Vasco da Gama (mais tarde Tunduru). Por detrás do mato à esquerda fizeram-se anos mais tarde o Desportivo, a Câmara Municipal e ao fundo da rua do lado esquerdo o Prédio 33 Andares. Reparem que a praia começava onde hoje se situa o Hotel Tivoli.

 

A mesma casa de cima, aqui em meados dos anos 1920, num dos postais clássicos da Colecção Rufino. Nesta altura era o Museu Provincial, que mais tarde foi transferido para o Museu Álvaro de Castro (hoje o Museu de História Natural).

 

DOROTHY EM LOURENÇO MARQUES, DEZEMBRO DE 1902

 

Na manhã de domingo, dia 14 de Dezembro de 1902, Dorothy aportou com o pai em Lourenço Marques e enviou este postal, queixando-se do calor, do tamanho do navio e de estar com gente a mais. Na imagem, a actual Avenida Samora Machel, antigamente Avenida Dom Luiz (o rei que elevou Lourenço Marques a cidade em 10 de Novembro de 1887). À esquerda o Hotel Club e ao fundo, junto da água, a Praça 7 de Março. Curioso é este postal referir-se à artério como “Travessa da Fonte”. E vejam-se as carroças puxadas por burros.

CARTÃO DA ESCOLA DE PAIS NACIONAL EM LOURENÇO MARQUES, 1972

Gentilmente cedido pelo Fernando Vidigal, o cartão da Constança.

Cartão da Escola de Pais Nacional da Constança Vidigal, Nem suspeito o que esta instituição fosse mas aqui vai.

A PRAÇA 7 DE MARÇO E O PRÉDIO RÚBI EM LOURENÇO MARQUES, ANOS 1950

Filed under: LM Praça 7 de Março, LM Prédio Rúbi — ABM @ 10:56

Vista da Praça 7 de Março (hoje 25 de Junho) em Lourenço Marques, final dos anos 1950, ao fundo o Prédio Rúbi.

CARTAZ PUBLICITÁRIO DA DETA – LINHAS AÉREAS DE MOÇAMBIQUE

Filed under: DETA - Linhas Aéreas de Moçambique, EMPRESAS — ABM @ 10:51

Cartaz publicitário da DETA, creio que dos anos 1940 mas não tenho a certeza.

OS IRMÃOS ABREU EM LOURENÇO MARQUES, ANOS 1940

Filed under: Irmãos Abreu 1940s — ABM @ 10:45

Fotografia gentilmente enviada pela Cristina Abreu van Zeller e restaurada.

Faltam os nomes das crianças.

 

Os irmãos Abreu posam em Lourenço Marques, creio que nos anos 1940.

BÚZIO DE MOÇAMBIQUE: CASSIS KEYTERI

Filed under: - búzio de moç - CASSIS KEYTERI — ABM @ 10:37

Um búzio de Moçambique, de nome Cassis Keyteri, 79 milímetros.

10/11/2012

MAPUTO, A CAPITAL DE MOÇAMBIQUE, CELEBRA HOJE 125 ANOS DESDE A ELEVAÇÃO DE LOURENÇO MARQUES AO ESTATUTO DE CIDADE EM 1887

Filed under: Maputo celebra 125 como cidade — ABM @ 09:11

Na 5ª feira, dia 10 de Novembro de 1887, a Vila de Lourenço Marques foi oficialmente elevada ao estatuto de Cidade, por despacho assinado por S.M. o rei de Portugal, D. Luis I. Foi a segunda cidade da então nascente Colónia de Moçambique e a primeira no seu território continental, onde até então praticamente não existia nenhuma zona urbana de referência. Anos mais tarde, destronaria Moçambique como capital política e administrativa do país em formação.

 

Lourenço Marques no início do Século XX. Foi a segunda cidade do agora país, a seguir a Moçambique, na ilha com o mesmo nome situada mais a Norte.

 

A Rua Consiglieri Pedroso no cruzamento que termina na Praça 7 de Março (hoje Praça 25 de Junho). Na altura em que a fotografia foi tirada, cerca de 1910, esta era a principal artéria comercial da pequena cidade portuária que já era a capital de Moçambique.

 

A Rua Consiglieri Pedroso em meados dos anos 1920. A esquerda a 1ª Esquadra da polícia, que ainda existe hoje, à direita a sucursal do BNU, que já foi, substituída pela actual sede do Banco de Moçambique.

 

A Rua Major Araújo, vista do lado da Praça 7 de Março. Hoje é a Rua de Bagamoyo. À esquerda, o defunto Teatro Varietá, a única casa de ópera na África subsahariana. Mais à frente, os Casinos. Ao fundo, a estacção dos Caminhos de Ferro, com ligações a Pretória, Joanesburgo, Durban e Cabo.

 

 

 

Site no WordPress.com.

%d bloggers like this: