THE DELAGOA BAY WORLD

21/07/2018

DELAGOA BAY E A POSTURA MUNICIPAL DE LOURENÇO MARQUES DE 1926

A dança das toponomias não foi um exclusivo do pós-independência de Moçambique. Talvez a mais famosa fosse mesmo a que respeitava ao pequenino Presídio de Lourenço Marques, a que os anglófonos, impenitentemente, designavam de Delagoa Bay, para irritação de alguns portugueses, que achavam ser sua a prerrogativa o que chamar às localidades nas terras que consideravam suas e que queriam assim homenagear o tal de navegador/comerciante sobre quem afinal ninguém aparenta saber praticamente nada.

Mercê dos eventos mais a Sul e a Oeste, o pequeno presídio, que era essencialmente habitado e utilizado por estrangeiros, entretanto evoluiu para Vila, Cidade, e a seguir capital provincial e epicentro de uma série de eventos que atraíram a atenção internacional, desde a decisão de Mac-Mahon em 24 de Julho de 1875, até ao escândalo do confisco da Concessão McMurdo, o Ultimato de 1890 e a seguir a segunda guerra Anglo-Boer. Invariavelmente, quando se falava de Lourenço Marques, a designação usada pelos estrangeiros era Delagoa Bay.

E até 1900, a língua portuguesa deveria ser a 6ª ou língua mais falada localmente, a seguir ao inglês, ao afrikaans, o ronga, o hindi e o shangana. E talvez o Suázi.

Capa de um jornal inglês, com um dos artigos da autoria de Winston Churchill, então um miúdo, a contar a então considerada “espectacular” história da sua fuga de uma prisão Boer em Pretória. Escrita à mão a caminho de Durban, de onde remeteu por telégrafo para Londres, foi uma verdadeira sensação entre o público britânico e lançou o futuro de Churchill. Ainda hoje, a sua fugaz passagem (por uma noite) na residência do cônsul britânico em Lourenço Marques, uma casa na esquina da rua onde fica a sede da Rádio Moçambique, e que hoje é a embaixada britânica na capital moçambicana, há uma tabuleta muito polidinha na parede a assinalar essa passagem. Nos seus textos, Churchill referia-se invariavelmente a Lourenço Marques como Delagoa Bay.

 

A Postura Municipal de Lourenço Marques sobre letreiros e tabuletas, aprovada em Agosto de 1926:

 

Início da Postura…….

 

…e o seus Artigos 23º e  24º.

Site no WordPress.com.

%d bloggers like this: