THE DELAGOA BAY WORLD

19/07/2020

A ESTAÇÃO FERROVIÁRIA DE LOURENÇO MARQUES, DÉCADA DE 1920, POSTAL DE A W BAYLY

Imagem retocada, postal de Arthur William Bayly.

 

A estação ferroviária, inaugurada em 10 de Março de 1910 mas só concluída seis anos mais tarde. Postal de A W Bayly.

 

Eis o que diz o SA Heritage Portal sobre Bayly, o fundador da Casa Bayly (tradução minha):

Arthur William Bayly (1855-1915)

Dez anos mais velho que o seu irmão Wilberforce, Arthur William Bayly nasceu em Southampton, no Reino Unido, em Março de 1855. Eventualmente tornou-se  um comerciante de sucesso em Barberton e em Lourenço Marques.

Na África do Sul, Arthur inicialmente viveu em Harrismith entre pelo menos 1883 e 1885, onde se casou com Mabel Olive Brodrick. O casal teve quatro filhos: Ernest William, Alan Leonard, Elfrida e Olive Isabella.

Posteriormente, Artur estabeleceu-se em Barberton, durante o ano de 1886 e onde fundou os jornais The Goldfields News e o Barberton Herald.

Ele também estabeleceu a AW Bayly & Co (comércio geral). Este negócio foi anunciado como sendo “Livreiros, papelaria, impressoras (encadernação) e vendedores de música”. Os papéis timbrados da AW Bayly & Co confirmam que o negócio também incluia a venda de máquinas de escrever e o fabrico de carimbos de borracha. Eles administraram ainda uma biblioteca itinerária e comercializavam (e alugavam também) pianos Bechstein e Broadway, bem como órgãos Thomas. Pianos e harmónios também eram afinados e reparados por este estabelecimento.

Mabel era uma parceira comercial da AW Bayly & Co, na medida em que detinha  uma quota de 1/6 nos negócios do marido.

Embora uma fonte confirme que Arthur era comerciante de sementes e fotógrafo, não se conhece nenhuma evidência de seu trabalho fotográfico até esta data. Poderia ser que pesquisadores anteriores confundissem com ele o seu irmão, o fotógrafo Wilberforce Bayly. A confusão provavelmente origina em Wilberforce, que tinha um estúdio fotográfico na Crossley Brothers o qual, no entanto, fora registado como …. um comércio de sementes.

No entanto, a AW Bayly & Co publicou cartões postais com imagens [como o que se vê em cima]. Por isso, pode ser que Arthur tenha tirado fotografias produzidas como cartões postais ou que seu irmão Wilberforce tenha fornecido as imagens ao seu irmão Arthur para impressão.

Arthur é registado como tendo sido o maestro da Sociedade Filarmónica de Barberton, formada em 9 de julho de 1887 (Bornman, 2007).

Arthur faleceu em Durban em julho de 1915 (com 60 anos de idade). Mabel faleceu, também em Durban, em outubro de 1917, com 56 anos de idade.

 

15/03/2019

ANÚNCIO DA CASA BAYLY EM LOURENÇO MARQUES, ANOS 1940

Filed under: Casa Bayly, Hotel Turismo - LM — ABM @ 23:05

 

Anúncio da Casa Bayly, anos 40, na parte de trás de um postal. Na altura a Casa Bayly ficava situada na esquina da Avenida da República (actual Avenida 25 de Setembro) onnde mais tarde se edificou o Hotel Turismo.

14/09/2018

A CASA BAILY EM LOURENÇO MARQUES, 1961

 

Em primeiro plano, a Casa Baily. Atrás, o Hotel Tamariz e a Rua Consiglieri Pedroso. À esquerda no canto superior, o futuro BNU em construção.

 

Em primeiro plano, a Casa Baily. Atrás, o Hotel Tamariz. À esquerda no canto superior, o futuro BNU em construção.

22/07/2018

O HOTEL TURISMO NA BAIXA DE LOURENÇO MARQUES, 1970

Grato ao PPT e ao AHM.

 

O Hotel Turismo na Baixa de Lourenço Marques, Março de 1970. Propriedade de uma sociedade que incluía o Hotel Tivoli e em que o sócio de referência era o genial (mas infelizmente pouco conhecido, hoje) empresário Jorge de Abreu, foi implantado na esquina onde antes se situou, durante décadas, a Casa Bayly. No rés-do-chão, ficavam escritórios da DETA.

25/03/2012

A CASA BAILY EM LOURENÇO MARQUES

Filed under: Casa Bayly — ABM @ 12:01

O verso de um postal publicitário da Casa Bayly, um dos grandes empórios de Lourenço Marques.

Create a free website or blog at WordPress.com.

%d bloggers like this: