THE DELAGOA BAY WORLD

17/05/2018

PÁGINA COM IMAGENS DE QUELIMANE, NOVEMBRO DE 1933

Copiado d’O Ilustrado, suplemento do Notícias de Lourenço Marques, Nº15, 1 de Novembro de 1933, pág. 286.

Como parte do seu tratamento editorial, a revista publicou páginas com imagens e notícias de partes específicas de Moçambique. Neste caso, Quelimane.

Anúncios

14/05/2018

DUAS JOVENS NA CIDADE DE MOÇAMBIQUE, INÍCIO DO SÉC. XX

Filed under: Jovens em Moçambique 1900 — ABM @ 21:14

Postal de António João Simões, retocado.

 

Duas jovens na Cidade de Moçambique, início do Séc. XX

ALUNOS DO LICEU 5 DE OUTUBRO EM LOURENÇO MARQUES, 1932

 

Naquela altura, ter o curso dos liceus era quase uma licenciatura. O Liceu 5 de Outubro foi o primeiro, e durante muitos anos, o único liceu a operar na Colónia de Moçambique. Quem quisese prosseguir os estudos tinha que sair de Moçambique, usualmente indo para a África do Sul ou para Portugal (caso de entre outros, Graça Machel). O 5 de Outubro funcionou até à abertura, no início dos anos 50, do Liceu Salazar, que foi construído nas traseiras do velho liceu, num espaço onde durante décadas funcionou a Eastern Telegraph Company, que assegurava as ligações por telégrafo entre Lourenço Marques e o Mundo. Nas instalações do velho liceu passou a funcionar, até aos anos 70, a Escola Comercial, altura em que o velho edifício foi demolido e no seu lugar edificado outro que ainda existe.

 

A fachada do Liceu 5 de Outubro em Lourenço Marques, meados da década de 1920. Ficava situado entre a Polana e o Alto da Maxaquene na Avenida 24 de Julho. Na altura em que abriu era do melhor que se fazia. Após a inauguração dos Liceus Salazar e Dona Ana da Costa de Portugal, nas suas traseiras, neste espaço passou a funcionar a Escola Comercial Azevedo e Silva. Foi demolido no início da década de 1970. A designação “5 de Outubro” refere-se ao golpe essencialmente de militares e das forças da maçonaria lisboeta que derrubaram a monarquia portuguesa naquela data em 1910.

 

O edifício, nas traseiras do Liceu 5 de Outubro, onde operava a Eastern Telegraph Company, operadora do telégrafo por cabo submarino desde 1877. Foto tirada cerca de 1900. Foi demolido nos anos 30 e uns anos mais tarde aqui foram edificados os liceus Salazar e Dona Ana da Costa Portugal.

 

Fontes:

primeira imagem: Boletim da Sociedade Luso-Africana do Rio de Janeiro, Nº3, Dez. 1932, pág.13.

segunda imagem: da Colecção de postais de Santos Rufino, 1927.

terceira imagem: arquivos reais da Holanda.

12/05/2018

BANDA MUSICAL DE UMA MISSÃO NA BEIRA, INÍCIO DO SÉCULO XX

Filed under: Banda musical Beira inic Séc XX — ABM @ 20:14

Postal retocado.

Banda musical de uma missão religiosa na Beira, início do Século XX,

24/04/2018

MULHER E CRIANÇA NA PRAIA DA POLANA EM LOURENÇO MARQUES, 1933

O Ilustrado, suplemento do Notícias de Lourenço Marques, 1 de Maio de 1933, Nº3, página 37.

TRÊS OBRAS SOBRE MOÇAMBIQUE DE ANTÓNIO CARLOS PEREIRA CABRAL, 1972 E 1975

Filed under: António Carlos Pereira Cabral autor — ABM @ 20:45

Grato ao Ricardo Cabral, filho de António Carlos Pereira Cabral o autor destas obras.

Grato ao Magno Antunes, que, de Braga, se lembra e se deu à maçada de digitalizar estas duas obras.

 

Para ler online, ver Aqui.

 

Para ler online, ver Aqui.

 

 

Em Abril de 2018, estava à venda Aqui por 35 paus. Não conheço uma versão consultável na internet.

KAREL POTT E GENTIL DOS SANTOS, ATLETAS OLÍMPICOS DE MOÇAMBIQUE, 1924

Artigo copiado da Gazeta das Colónias de 17 de Julho de 1924.

Karel Pott e Gentil dos Santos viajaram de Lourenço Marques até Paris, onde representaram Portugal nos Jogos Olímpicos, realizados em Paris no Verão de 1924. Foram os primeiros atletas olímpicos oriundos de Moçambique.

 

Página 19.

 

Página 20.

23/04/2018

O GOLPE DE 25 DE ABRIL DE 1974 EM LOURENÇO MARQUES, VISTO PELO CONSULADO AMERICANO

Segundo a base de dados Wikileaks, estas são as quatro primeiras mensagens enviadas do Consulado Norte-Americano em Lourenço Marques no dia 25 de Abril de 1974, quando ocorreu o golpe militar em Lisboa que abriu o caminho para a independência do território, e nos dias que se seguiram.

Todas as mensagens são assinadas por Hendrik Van Oss, Cônsul-Geral dos EUA em Lourenço Marques entre 1971-1974, e que foi o seu último posto antes de se reformar. Van Oss, que se pode inferir que era da “velha escola”, deu uma interessantíssima entrevista em 1991 sobre a sua experiência em Moçambique que pode ser lida AQUI e da qual retirei esta pérola (mas há mais):

One point I want to make now is that the coup in Portugal took everybody in
Mozambique by surprise. Perhaps it shouldn’t have, but it did. It even took Frelimo by
surprise. Shortly after the coup, General Costa Gomes, Army Chief of Staff in Portugal,
who landed on his feet during this coup…he was Kaulza de Arriaga’s great enemy because
Kaulza had once blown the whistle on him for attempting a coup d’etat in Portugal years
ago, and Costa Gomes never forgave him for that, anyway he came to Lourenco Marques
and offered a cease-fire.

In other words, Portugal offered Mozambique to Frelimo on a silver platter. Frelimo
propaganda right up to that time had been along the lines that everybody should be
prepared for a long struggle, which would continue if necessary for 15 years. Suddenly
Frelimo was presented with the opportunity to take charge and they weren’t prepared for
it. They couldn’t take over immediately. They had to establish an interim government. I
think it took at least a year before they actually took over formally and became the official
government, although they were certainly involved in all decisions almost from April 25
on.

Talvez a mais curiosa seja a primeira mensagem de Van Oss, relativa a uma suposta instrução escrita por nada menos que Sua Alteza o Aga Khan, a ordenar que os seus seguidores abandonassem Moçambique imediatamente e  que antecedeu mesmo a informação do golpe em Lisboa.

Mensagem 1: Quinta-Feira, 25 de Abril de 1974, 12:25 horas

Msg 01

1. WE HAVE HEARD RUMOR CIRCULATING AROUND LOURENCO MARQUES’
INDIAN COMMUNITY THAT AGA KHAN FOLLOWERS (ISMAILI) HAVE
BEEN INSTRUCTED BY AGA KHAN TO LEAVE MOZAMBIQUE AND
ESTABLISH THEMSELVES IN ANOTHER COUNTRY WITH MORE PROMISING
ECONOMIC CLIMATE –E.G. EITHER METROPOLITAN PORTUGAL OR
CANADA. AGA KHAN’S LETTER TO ISMAILIAN COMMUNITY REPORTEDLY
INDICATED HE BELIEVED THAT MOZAMBIPUE WOULD BE OVERRUN BY
TERRORISM WITHIN TWO YEARS.

2. INDIAN AND PAKISTANI SOURCES SAY THAT SOME AGA KHAN
FOLLOWERS HAVE ALREADY LEFT AND OTHERS ARE PREPARING TO
CLOSE DOWN SHOPS IN LOURENCO MARQUES. THEY ARE ALLEGEDLY
OFFERING 60 PERCENT MORE IN MOZAMBIQUE ESCUDOS FOR PORTU-
GUESE ESCUDOS THAN REQUIRED BY OFFICIAL EXCHANGE RATE.
VAN OSS

(fim)

Mensagem 2: Quinta-Feira, 25 de Abril de 1974, 15:15 horas

Msg 2 01/02

Msg 2 02/02 end

(fim)

Mensagem 3: Sexta-Feira, 26 de Abril de 1974, 09:50 horas

Msg 03 01

1. NEWS OF COUP IN PORTUGAL BEGAN TO TRICKLE IN THROUGH
INTERNATIONAL RADIO BROADCASTS EARLY IN MORNING OF APRIL 25
AND NEWS FIRST REACHED CONGEN SHORTLY AFTER BBC 10 O’CLOCK
NEWSCAST.

2. CITY REMAINED CALM THROUGHOUT THE DAY AND NIGHT, WITH
CLOSEST THING TO EXCITEMENT BEING CROWDS OF PEOPLE MOBBING
NEWS BOYS SELLING SPECIAL LATE EVENING EDITION OF TRIBUNA
WHICH CARRIED COMPLETE ANI ACCOUNT OF LISBON EVENTS FROM
0814 IN MORNING TO 1901 IN EVENING.

3. CONTRARY TO BBC BROADCAST, THERE WERE NO EXTRA MILITARY
OR GUARDS IN EVIDENCE AROUND GOVT BUILDINGS. DESPITE RUMORED

PAGE 02 LOUREN 00278 261057Z

HOUSE ARREST OF GOVERNOR GENERAL (WHICH STILL UNCONFIRMED),
THERE WERE ONLY TWO GUARDS TO BE SEEN AT EACH ENTRANCE TO
HIS RESIDENCE, AS NORMAL.

4. RUMOR THAT MILITARY POLICE HAD IMPOSED AN OBLIGATORY
CURFEW IN THE CITY STARTING AT 2100 WAS LATER OFFICIALLY
DENIED. ATTENDANCE AT CINEMAS, HOWEVER, WAS SIGNIFICANTLY
LOWER THAN USUAL.

5. MORNING PRESS OF APRIL 26 ALSO CARRIES FULL ACCOUNT OF
EVENTS IN PORTUGAL AS WELL AS SEMI-OFFICIAL (OFFICIOSO)
GOVT NOTE STATING THAT NEWS FROM LISBON INDICATED THAT
MILITARY MOVEMENT HAD ERUPTED, WHICH HAD SUPPORT OF VARIOUS
UNITS OF ARMED FORCES AND WHICH OBTAINED RESIGNATION OF
PRIME MINISTER CAETANO. WHILE THERE WAS NOT YET ANY OFFICIAL
INFORMATION, POWER HAD APPARENTLY BEEN ASSUMED BY MILITARY
JUNTA WHOSE MEMBERSHIP HAD NOT BEEN ANNOUNCED AS OF 2230
HOURS LOCAL TIME APRIL 25. NOTE CONTINUED THAT GOVERNOR
GENERAL, IN STRICT COOPERATION WITH CIVIL AND MILITARY
AUTHORITIES, WILL TRY TO ASSURE CONTINUED NORMALCY OF LIFE
IN THE STATE OF MOZAMBIQUE AND COUNTS ON POPULATION TO
MAINTAIN COMPLETE CALM AND CONFIDENCE DURING THESE MOMENTS.
WHEN MORE PRECISE INFORMATION IS AVAILABLE, IT WILL BE
MADE PUBLIC.

6. NO HARD INFORMATION YET AVAILABLE ON REACTIONS IN BEIRA
AND NAMPULA, ALTHOUGH ACCORDING ONE REPORT, COMMANDER-IN-
CHIEF BASTO MACHADO IS “STILL AT HIS DESK.” VARIOUS PRO-
VINCIAL SECRETARIES SEEN YESTERDAY BY MY BRITISH COLLEAGUE,
WHO IS HOSTING A BRITISH TRADE MISSION, SEEMED RELAXED AND
QUITE EAGER TO VENT CRITICISM OF FORMER CENTRAL GOVERNMENT
IN LISBON OVER ITS FAILURE TO PAY SUFFICIENT ATTENTION TO
MOZAMBIQUE’S NEEDS.

7. DR. JOANA SIMIAO CHECKED IN APRIL 26 TO SAY NEW DEVELOP-
MENTS HAVE CHANGED GUMO PLANS AND SHE NO LONGER EXPECTS
TAKE GUMO CASE BEFORE UN COMMITTEE WITHIN FORESEEABLE FUTURE,
AS PROBLEM HAS NOW BECOME PURELY AN INTERNAL ONE. SHE
EXPECTS TO REDOUBLE EFFORTS TO BRING GUMO OBJECTIVES BEFORE
PUBLIC AND TO WORK OPENLY TO ESTABLISH GUMO AS FULL-FLEDGED
POLITICAL ORGANIZATION READY TO PARTICIPATE IN THE COMING

PAGE 03 LOUREN 00278 261057Z

ELECTIONS PROMISED IN SPINOLA’S SPEECH.

8. COMMENT: WHILE TOO EARLY MAKE DEFINITIVE JUDGMENT,
OUR FIRST IMPRESSION IS THAT MAJORITY OF ARTICULATE POPU-
LATION OVERWHELMINGLY FAVORS NEW DEVELOPMENT, AND WHILE
SOME EXPRESS QUALMS OVER PREDOMINANTLY MILITARY ASPECTS OF
NEW CONTROLLING GROUP, SENTIMENT IS THAT THINGS COULDN’T
POSSIBLY BE WORSE THAN THEY HAVE BEEN. EVERYONE SEEMS
DELIGHTED AT FIRST UNCENSORED PRESS ACCOUNTS SEEN HERE IN
OVER FORTY YEARS. LIFE IN LOURENCO MARQUES GOES ON NORMALLY
AND GOVT OFFICIALS CONTINUE CARRY OUT THEIR FUNCTIONS.
VAN OSS

(fim)

Mensagem 4: Domingo, 28 de Abril de 1974, 08:30 horas

 

Msg 4 01/08

1. LIFE IN LOURENCO MARQUES CONTINUES IN NORMAL FASHION.
BEIRA, NAMPULA AND TETE ALL REPORTED CALM. LOCAL NEWSPAPERS
OF PAST TWO DAYS HAVE CARRIED FULL ACCOUNTS OF SPINOLA
TAKEOVER BASED ON ANI REPORTS, INCLUDING ENTIRE PROGRAM OF
NATIONAL SALVATION JUNTA WITH ITS ANNOUNCEMENT OF GOVERNOR
GENERAL’S DISMISSAL AND TEMPORARY ASSUMPTION OF GOVERNING
POWERS BY SECRETARY GENERAL. REPORTEDLY, GOVERNOR GENERAL
PIMENTEL DOS SANTOS HAS REFUSED TO ACCEPT DISMISSAL BASED
ON PRESS PROCLAMATION, AND INSISTS HE WILL STEP DOWN ONLY
ON WRITTEN INSTRUCTIONS THROUGH CHANNELS. NO DOUBT DISMISSAL

PAGE 02 LOUREN 00282 281238Z

WILL EVENTUALLY STICK, AND WILL BE REGARDED WITH CONSIDERABLE
SATISFACTION AS DOS SANTOS IS NOT POPULAR HERE. THERE IS
NO OUTWARD EVIDENCE OF JUNTA CONTROL. NO LOCAL JUNTA REPRE-
SENTATIVE HAS YET BEEN NAMED. SO FAR AS IS KNOWN, ALL
GOVERNMENT FUNCTIONS STILL BEING CARRIED OUT BY USUAL
PERSONNEL ACTING UNDER OWN MOMENTUM WITHOUT DIRECT INSTRU-
CTIONS FROM JUNTA. SOME THOUGHT GENERAL MARIO DIEGO NETO,
CHIEF OF AIR FORCE IN MOZAMBIQUE AND MEMBER OF JUNTA, MIGHT
ASSUME OVERALL COMMAND. HOWEVER, TRIBUNA OF APRIL 26 REPORTS
HE HAS FLOWN TO LISBON.

2. DESPITE FULL COVERAGE OF FACTS, THERE HAS YET BEEN NO
EDITORIAL COMMENT IN LOCAL PRESS ON TAKEOVER. WE WERE
TOLD BY ONE EDITOR AND LONG-TIME OPPONENT OF FORMER REGIME,
THAT AFTER YEARS OF WORRYING ABOUT CENSOR’S RED PENCIL AND
WRITING IN PARABLES TO CONVEY THOUGHTS WITHOUT SAYING THINGS
OPENLY, HE AND HIS COLLEAGUES FIND THEMSELVES STYMIED BY
THEIR NEW-FOUND FREEDOM AND UNABLE TO EXPRESS THEMSELVES.
THIS WILL NO DOUBT PASS.

3. REPORTEDLY, COMMANDER IN CHIEF BASTO MACHADO HAS SENT
TELEGRAM TO LISBON SUPPORTING JUNTA. IF TRUE, THIS SHOULD
REMOVE ANY LINGERING DOUBT OVER HOW PORTUGUESE ARMED FORCE
IN MOZAMBIQUE WILL REACT. MANY YOUNGER OFFICERS HAD PRE-
VIOUSLY INDICATED THEIR SUPPORT FOR SPINOLA AFTER HIS
DISMISSAL FOLLOWING PUBLICATION OF HIS BOOK. REACTION OF THE
HIGHER OFFICERS WAS THE ONLY REMAINING QUESTION MARK.

4. BBC AND SOUTH AFRICAN MEDIA HAVE BEEN SUGGESTING POSSI-
BILITY OF WHITE UDI IN MOZAMBIQUE ALONG LINES OF RHODSIAN
MODEL. NO ONE HERE CONSIDERS THIS TO BE IN THE CARDS. WHITE
MINORITY IS NOT SUFFICIENTLY DISCIPLINED, NUMEROUS, OR UNITED
TO CONTEMPLATE GOING IT ALONE. IT LACKS ANY POWER BASE, AND
WITHOUT ACTIVE SUPPORT FROM THE ARMED FORCES, A UDI MOVE-
MENT WOULD BE DOOMED FROM THE START. THERE HAS IN PAST BEEN
SOME UDI SENTIMENT, PARTICULARLY AMONG THE BUSINESS COMMUNITY
IN BEIRA. BUT AFTER RECENT DEMONSTRATIONS AIMED AT ARMY IN
THAT CITY, CHANCES OF ARMY SUPPORT ARE NIL. THIS DOES NOT
DENY THAT MOST BUSINESSMEN WOULD WELCOME LESS STRINGENT
CONTROL FROM LISBON OVER ECONOMIC MATTERSGM BUT THEY STILL
COUNT ON THE METROPOLE TO LOOK OUT FOR WELFARE OF ITS WHITE

PAGE 03 LOUREN 00282 281238Z

CITIZENS OVERSEAS, TO PROVIDE PERSONNEL AND EQUIPMENT FOR
CARRYING ON WAR AGAINST FRELIMO GUERRILLAS, AND TO GIVE
FINANCIAL ASSISTANCE WHEN REQUIRED.

5. ON MORE CAREFUL OBSERVATION, WHAT WE REPORTED AS FAVORABLE
REACTION TO TAKEOVER, (SEE REFTEL) MAY NOT BE SO FAVORABLE
AS WE HAD THOUGHT. WHILE FEW DEFEND THE FORMER GOVERNMENT,
A NUMBER ARE DISPLAYING CONCERN OVER THE MILITARY CHARACTER
OF THE NEW RULING JUNTA, POINTING OUT THAT HISTORY SHOWS FEW
MILITARY GOVERNMENTS TURN OUT TO BE AS PROGRESSIVE AS THEIR
ORIGINAL PROCLAMATIONS PROFESS, AND THAT THE FREEDOMS BEING
RESTORED MAY TURN OUT TO BE SHORT-LIVED. OTHERS WORRY ABOUT
THE IMPACT OF THE COUP ON THE AFRICAN MAJORITY, (ALTHOUGH
THUS FAR THERE HAS BEEN NO INDICATION HOW THE AFRICANS WILL
REACT), FEARING THAT A REFERENDUM WILL SPEED THE EVENTUAL
TAKEOVER OF POWER BY THE AFRICANS AND CONSEQUENT ABANDONMENT
BY THE METROPOLE. I HAVE EVEN HEARD THE VIEW THAT THE COUP
WAS ACTUALLY ENGINEERED BY CAETANO HIMSELF AS A MEANS OF
FORCING THROUGH CHANGES WHICH HE COULD NOT BRING ABOUT
BECAUSE OF RIGHTIST OPPOSITION. THERE IS THUS CONSIDERABLE
CONFUSION; PEOPLE DON’T KNOW WHAT TO EXPECT AND ARE WAITING
TO SEE WHAT WILL HAPPEN NEXT.

6. NO REACTION YET FROM FRELIMO, ALTHOUGH IT IS EXPECTED
TO BE SIMILAR TO THOSE EXPRESSED BY PAIGC AND ANGOLAN LIBE-
RATION MOVEMENTS. NO FRELIMO GUERRILLA ACTIVITY HAS BEEN
REPORTED SINCE SPINOLA TAKEOVER, BUT THIS PROBABLY COINCI-
DENCE.
VAN OSS

(fim)

18/04/2018

CONVÍVIO NA PRAIA DA POLANA EM LOURENÇO MARQUES, 1906

O Ilustrado, 15 de Agosto de 1933, Nº10, página 188.

 

17/04/2018

MARIA SEQUEIRA MENDES ROCHA, A PRIMEIRA AVIADORA DE MOÇAMBIQUE, 1933

Recorte de O Ilustrado, suplemento do Notícias de Lourenço Marques,  1 de Abril de 1934, Nº24, página 559.

 

VITOR VLADIMIRO COM MANUELA ARRAIANO NO RÁDIO CLUBE DE MOÇAMBIQUE, ANOS 50

Foto de Nuno Castelo Branco.

 

Vitor Vladimiro, à direita, com Manuela Arraiano, estrela do Rádio Clube de Moçambique. Não identifiquei a senhora no meio.

O KRAAL DE GUNGUNHANA EM MANGUANHANA, ESTUDADO POR FRANCISCO TOSCANO

Filed under: Gungunhana - líder tribal, Kraal de Gungunhana — ABM @ 23:46

O Ilustrado, 1 de Novembro de 1933, Nº15, página 306.

Ora eis uma excelente ideia para o turismo moçambicano: a reconstituição deste local.

(Nota oportuna do Exmo Leitor Fernando Silva Morgado, editada: “Francisco Toscano nasceu em 1873 e faleceu em 1943 (as datas de dia e meses destes eventos não consegui apurar). Combatente sob as ordens do capitão Mouzinho de Albuquerque, acabou por ser o seu biógrafo, em África, sendo um dos dois autores do livro “A Derrocada do Império Vátua” e “Mouzinho de Albuquerque”, editado pela Editora Portugal Ultramar, Ldª., salvo erro em 1930, obras de que um dos exemplares faz parte da minha pequeníssima biblioteca, e que pessoalmente considero, mesmo com bastante exagero, como a minha “Bíblia”.
Depois de terminada a campanha fixou-se em Moçambique, ocupou diversos lugares nos Serviços de Administração Civil tendo chegado a ser o Administrador da Circunscrição dos Muchopes em 1928.)

16/04/2018

ALUNOS NO LICEU SALAZAR EM LOURENÇO MARQUES, 1969

Filed under: Alunos do Liceu Salazar LM 1969, LM Liceu Salazar — ABM @ 14:18

X

X

ALUNOS DE PIANO EM AUDIÇÃO NO HOTEL POLANA EM LOURENÇO MARQUES, 1933

Em O Ilustrado, suplemento do Notícias de Lourenço Marques, 15 de Julho de 1933, Nº8, pág. 138.

 

14/04/2018

DESFILE DE CARNAVAL NA BAIXA DE LOURENÇO MARQUES, ANOS 50

Fotos de Júlio Costa, retocadas.

 

Júlio Costa e a sua irmã num desfile de Carnaval na Baixa de Lourenço Marques, anos 50.

 

O Pai de Júlio Costa, desfilando numa carroça.

13/04/2018

CARTÃO DE IDENTIDADE DE REPÓRTER FOTOGRÁFICO DE JOAQUIM CARLOS VIEIRA, 1982

Joaquim Carlos Vieira é profissional de fotografia e vídeo. Cresceu em Moçambique antes e depois de 1975. O seu Pai é o fotógrafo Carlos Alberto Vieira, lendário expoente máximo da fotografia feita em Moçambique até hoje, infelizmente quase “apagado” do registo.

 

A credencial de repórter fotográfico de Joaquim Carlos Vieira no jornal Notícias, Abril de 1982, quando o Notícias fazia parte da máquina de propaganda do regime comunista de partido único em que o partido único era a Frelimo (as outras peças da máquina eram a Rádio Moçambique, a Televisão de Moçambique e a Agência de Informação de Moçambique). Pouco supreendentemente, o director que assina o documento em cima é nada menos que António Emílio Leite Couto, hoje mais conhecido pelo seu nom de guerre, Mia Couto. O Notícias, que nos tempos dos portugueses às tantas também se tornou um jornal oficioso do regime, também com censura e tudo, eventualmente passou a ser detido pelo Banco Nacional Ultramarino, que a seguir à independência passou a ser o banco central de Moçambique, que continuou alegremente a deter o jornal nos 40 anos seguintes. Só recentemente foi alienado para uma holding pública. A seguir levou uma vassourada mas basicamente continua a ser o que sempre foi.

JOVENS NA PRAIA DA POLANA EM LOURENÇO MARQUES, AGOSTO DE 1933

Fotografia retirada do suplemento O Ilustrado, do Notícias de Lourenço Marques, Nº9, 1 de Agosto de 1933, página 153, retocada por mim.

Duas jovens posam na Praia da Polana em Lourenço Marques, 1933. Ao fundo, o Almeida Pier.

11/04/2018

A PRINCESA PATRICIA DE CONNAUGHT

Em Lourenço Marques havia duas artérias, uma com o nome da Princesa Patrícia e outra com um dos títulos dos seus pais, os Duques de Connaught, que visitaram a Cidade no início de 1906. O Duque de Connaught era irmão do então Rei Eduardo VII do Reino Unido.

A Princesa Patrícia, cerca de 1890. Era neta da Rainha Vitória.

ANTÓNIO LUIZ RAFAEL, ENTREVISTA COM A HISTÓRIA, MARÇO DE 2017

Ver esta entrevista, dividida em baixo em 15 curtas secções, foi um raro e enorme prazer.

Com profunda vénia ao Projecto Arquivo de Memória Oral das Profissões da Comunicação, da Escola Superior de Comunicação (Lisboa), que gravou uma interessantíssima conversa entre António Luiz Rafael e a Doutora Júlia Leitão de Barros, registada por Paulo Barbosa, na cidade portuguesa de Évora em 27 de Março de 2017.

António Luiz Rafael, 85 anos de idade, nasceu em Lisboa a 6 de Fevereiro de 1933. Iniciou a sua actividade profissional em Portugal como locutor de rádio. Em 1956 foi para Moçambique, onde trabalhou no Rádio Clube de Moçambique em Lourenço Marques até ao final de 1975. Após o golpe de Estado de 25 Abril de 1974 e a declaração formal da independência, saiu de Moçambique e foi trabalhar para a Rádio Televisão Portuguesa em Lisboa, onde fez locução, jornalismo e entrevista. Mais tarde chefiou o Centro de Produção Regional de Évora da RTP. Está reformado desde 2003 e vive em Évora. Em 2016, publicou um romance.

Segue a entrevista de Júlia Leitão de Barros, que tudo isto aborda, em secções suaves e indexadas.

Parte 1/15 – Origens * Formação * Rádios em Lisboa * Rádio peninsular

Parte 2/15 – Rádio peninsular * Rádio Clube Português * Lourenço Marques * Grémio dos radiófilos * Rádio Clube de Moçambique

Parte 3/15 – Rádio Clube Moçambique * Censura * como se emitia reportagem * meios técnicos e humanos do RCM * teatro radiofónico

Parte 4/15 –  Organização dos turnos * RCM – informação * RCM – Ambiente trabalho * “Em africa é que eramos felizes” Censura * Financiamento do canal inglês * RCM – Financiamento * Ordenados * RCM – Programa “A hora das vedetas” Locutor / Jornalista * Entrevista a Salazar em Lisboa

Parte 5/15 – A guerra em Moçambique * RCM – Emissões em dialectos * As estrelas da rádio * revista rádio moçambique * O Nível do Português usado na Rádio * o Guião radiofónico * Sonoplastia * Centros de emissão regionais em dialeto * Rivalidades * Ser o primeiro a passar um disco * Telefonemas dos ouvintes de rádio * Espectáculos radiofónicos ao vivo

Parte 6/15 – Estudos de audiência * Custo da Publicidade * Publicidade Lida e Jingles * As radio-novelas importadas de Portugal * 25 Abril 1974 * a nova direção da RCM * 7 setembro assalto ao RCM * motivos vinda para lisboa * entrada na RTP * Formação em televisão * Formação na RTP * O telejornal da meia-noite * Os saneamentos na RTP em 1975 * Locutor / Jornalista * processo de trabalho de fazer reportagem em película * a composição da equipa reportagem * reportagens de ultima hora emitidas com bobines de imagem e som magnético separadas * “era uma época heroica” * a introdução do computador

Parte 7/15 – Os operadores imagem * trabalho em equipa * o guião de reportagem * o poder de síntese

Parte 8/25 – Jornalista que nunca fez publicidade * publicidade televisão dentro da informação * a nova geração de jornalistas formados * “calinadas em telejornais”

Parte 9/15 – Rádio e televisão atuais * “interpretações miseráveis” * “irritada ao ponto de partir a televisão”

Parte 10/15 – RTP regiões * Mudança para Évora * agenda regional / nacional * caso dos hemofílicos de Évora * relação com os políticos * Guterres casos com Cavaco Silva

Parte 11/15 – Reconhecimento da profissão repórter * Informação tendenciosa

Parte 12/15 – Motivos de orgulho * A preferência pela rádio * “a televisão é uma casa onde as pessoas tentam subir pelas costas do parceiro” * ambiente trabalho na televisão * balanço da profissão * critica ao ensino actual

Parte 13/15 – Quem gostava mais de entrevistar * o ensino da comunicação social * os jornalistas e os precários * Daniel Oliveira * Henrique Cymerman * Pedro coelho * “não temos moderadores em Portugal” * géneros jornalísticos preferidos * guerras na tv para ir ao estrangeiro

Parte 14/15 – Final da carreira na Televisão * Diário do Sul * Inicio da carreira de escritor * memórias de moçambique * considerações sobre TV actual

Parte 15/15 – Consequências da passagem da película para vídeo * implicações na edição da reportagem

10/04/2018

ANÚNCIO DA FIRMA PAULINO DOS SANTOS GIL LDª, 1924

O original da revista está depositado na Hemeroteca de Lisboa, em Portugal.

 

Este anúncio apareceu numa edição da Revista das Colónias, 1924.

08/04/2018

IN MEMORIAM:

Simpáticas recordações de João de Sousa e de Nelson Silva, relativas ao meu Pai, no grande Big Slam, aqui e aqui, no dia do seu aniversário natalício, 23 de Março. De tudo isto e muito mais me recordo, como por exemplo do aniversário da minha Mãe, assinalado a 7 de Março. Ambas datas assinalo sempre, discretamente.

 

Da direita: Agostinho Campos, Botelho de Melo e Nelson Silva. Num jantar em Lourenço Marques anos 60.

 

O meu Pai a “entrevistar” João de Sousa, segundo ele numa sala do Aeroporto Sacadura Cabral na Beira.

 

Sete dos oito filhos de Botelho de Melo, entre eles eu(2º da esquerda), no relvado da piscina dos Pequeninos no Desportivo LM, 1964.

FOTO DE FAMÍLIA EM LOURENÇO MARQUES, DÉCADA DE 1920

Filed under: Foto de Familia em LM anos 1920 — ABM @ 18:17

Foto retocada, não sei quem são. Se algum Exmo. Leitor conhecer, por favor escreva uma nota.

 

Foto de família, anos 20.

O PAIOL DE LOURENÇO MARQUES, CERCA DE 1900, FOTOGRAFADO PELOS LAZARUS

Esta imagem faz parte do álbum Views of Lourenço Marques, publicado por Joseph e Maurice Lazarus.

O paiol, onde eram guardados os explosivos e material militar, foi construído mais ou menos no mesmo local onde hoje estão as piscinas do Desportivo, em frente à antiga Câmara Municipal de Lourenço Marques (depois tribunal da Relação). Foi demolido cerca de 1919 e o terreno foi aplanado como parte do grande Aterro da Maxaquene.

xx

07/04/2018

A VISITA DO PRÍNCIPE REAL DOM LUIZ FILIPE A LOURENÇO MARQUES, 1907

Copiado do Blog Real e da Hemeroteca de Lisboa. Imagens de Joseph e Maurice Lazarus.

D. Luiz Filipe, herdeiro da coroa de Portugal, visitou Moçambique em Julho-Setembro de 1907. Foi assassinado em 1 de Fevereiro de 1908 com o seu Pai, o Rei. D. Carlos I.

1 de 3.

 

2 de 3.

 

3 de 3.

 

postal alusivo à visita real.

O CAIS DE PASSAGEIROS DE LOURENÇO MARQUES, 1900, FOTO DOS IRMÃOS LAZARUS

Do álbum Views of Lourenço Marques, de Joseph e Maurice Lazarus.

O cais de passageiros de Lourenço Marques, cerca de 1900.

 

A mesma imagem, mais abrangente.

Older Posts »

Create a free website or blog at WordPress.com.

%d bloggers like this: