THE DELAGOA BAY WORLD

25/04/2019

PORTO AMÉLIA, ANOS 1920

Filed under: Porto Amélia vista aérea — ABM @ 01:05

Porto Amélia, que hoje tem o nome da enorme baía ao lado, foi criada após a constituição da majestática Companhia do Niassa, uma espécie de colonialismo de aluguer que os portugueses de então acharam por bem aplicar a Moçambique. O lugarejo, bom para o turismo mas mau para quase tudo o resto, nem sequer tinha um porto – fizeram um molhezinho ali à frente, que dava para os recados.  Como forma institucional de dar graxa e

Porto Amélia.

seguir as tradições daquela altura, ao lugarejo foi dado o nome da então rainha de Portugal, Amélia e passou a ser o centro da operação da tal de Companhia do Niassa, operação essa que, ao que se sabe, não teve sucesso. Em 1929, a concessão acabou e a administração colonial – meia dúzia de portugueses – tomou conta daquilo. A sua jurisdição – Cabo Delgado – ainda hoje é a província mais pobre do que é hoje Moçambique. Sendo Moçambique o sétimo país mais pobre do mundo, está o exmo. Leitor a ver do nível de pobreza que se está a falar aqui. Durante uns anos, a região serviu para a Frelimo, que era patrocinada pela Tanzânia, fazer a guerra com o exército dos portugueses. Depois da independência, os novos senhores da Situação mudaram o nome à então já cidadezinha colonial, e pouco mais terá acontecido (construiu-se uma ponte para a Tanzânia que quase ninguém usa), até que, há uns dez anos, estudos geológicos revelaram a presença, no oceano em frente ao Triângulo de Quionga, de quantidades fabulosas de gás natural. Diz-se, por essa razão, que a região vai crescer.

Porto Amélia – Pemba – tornou-se uma Cidade do Norte, com entre 150 e 200 mil habitantes, a maioria dos quais vivendo em condições precárias.

Na noite em que escrevo esta nota, para a região avança um ciclone – Kenneth – com ventos de 200 kms por hora e estimativas de chuva na ordem dos 100 ml/m2 em 24 horas. Manifestamente, a Cidade não está equipada para um embate destes.

07/09/2017

A RAINHA DONA AMÉLIA E PORTO AMÉLIA

 

Sua Majestade a Rainha Dona Amélia de Órléans e Bragança. Filha dos Condes de Paris, casou com o herdeiro da coroa portuguesa, o Príncipe D. Carlos, que assumiu o trono quando o Pai, D. Luiz, faleceu no final de 1889. O baptismo de fogo do jovem casal real foi a crise do Ultimato britânico em Janeiro de 1890, escassas semanas após ascenderem ao Trono. Com 1.80 metros de altura descalça, era talvez a monarca mais bonita da Europa.

 

Porto Amélia, então um obscuro e poeirento buraco junto da gigantesca Baía de Pemba, na parte Norte da então nascente África Oriental Portuguesa, deve a sua designação à jovem rainha. Posteriormente, a Frelimo mudou a designação da pequena cidade para Pemba.

04/03/2012

O AEROPORTO DE PORTO AMÉLIA, ANOS 1970

Filed under: Porto Amélia vista aérea — ABM @ 12:09

Fotografia de António Coelho.

 

O Aeroporto de Porto Amélia, creio que nos anos 1970.

26/02/2012

A RAINHA DONA AMÉLIA E A CIDADE DE PEMBA

Amélia de Orléans e Bragança, rainha de Portugal entre 1889 e 1908. O seu nome foi dado a um obscuro ponto junto da imensa Baía de Pemba, no Norte de Moçambique, cerca de 1890, e que cresceu para se tornar uma pequena cidade. 85 anos depois os senhores que se seguiram mudaram o nome da edilidade para Pemba.

A Rainha Dona Amélia. Era a mais bonita e a mais alta monarca da Europa (um metro e oitenta descalça). Francesa, filha dos Condes de Paris, casou em 1886 com o príncipe D. Carlos, primogénito do rei Dom Luiz e tornou-se rainha de Portugal após a morte deste nos finais de 1889. Logo a seguir, com o marido, levou logo em cima com o Ultimato, os republicanos, a falência de Portugal e o início da presença portuguesa moderna em África. Aos soldados mais corajosos dessas campanhas, dava-se uma "Medalha Dona Amélia". Durante algum tempo, Mouzinho de Albuquerque, de quem era amiga, foi o preceptor do seu filho, o Príncipe Luiz Filipe, que visitou Moçambique em 1907. Morreu exilada perto de Paris em 1951. Está sepultada no jazigo dos Bragança em Lisboa. Nunca visitou África ao Sul do Equador (visitou o Egipto uma vez) mas a sua irmã Helena, a Duquesa de Aosta, fez grandes viagens africanas, inclusivé a Moçambique, onde passou uns tempos em 1910. O exmo. Leitor pode ver neste blogue algumas coisas sobre a Duquesa de Aosta, avó do actual pretendente ao trono da Itália.

PORTO AMÉLIA, ANOS 1960

Filed under: LUGARES, Porto Amélia vista aérea — ABM @ 22:26

Vista geral de Porto Amélia, anos 1960.

28/12/2011

PORTO AMÉLIA NOS ANOS 1960

Filed under: LUGARES, Porto Amélia vista aérea — ABM @ 21:02

Fotos IICT, restauradas.

 

Vista aérea da cidade.

 

Outro aspecto da cidade.

Site no WordPress.com.

%d bloggers like this: