THE DELAGOA BAY WORLD

25/02/2018

O SÍMBOLO E AS DESIGNAÇÕES DE MOÇAMBIQUE AO LONGO DA SUA HISTÓRIA

Filed under: Moçambique- Símbolo e designações — ABM @ 15:17

Dedicado ao Exmo. Leitor deste blogue, o Sr. José Campos.

 

Brasão de Moçambique, 1933, quando o território voltou a ser ter o estatuto de província. (fonte: Boletim da Sociedade Luso-Africana do Rio de Janeiro, Abril-Junho de 1933, pág. 37). Pergunta aos que sabem: porque é que o símbolo de Moçambique é, ou quase sempre tem presente, um feixe com sete setas?

 

Segundo uma recolha feita na Wikipédia, parte ou a totalidade do que hoje é Moçambique terá tido as seguintes designações oficiais:

Capitania de Sofala (1501-1569);
Capitania de Moçambique e Sofala (1570-1676);
Capitania-Geral de Moçambique e Rios de Sofala (1676-1836);
Província de Moçambique (1836-1891);
Estado da África Oriental (1891-1893, dividindo-se em duas províncias: Moçambique e Lourenço Marques);
Província de Moçambique (1893-1926);
Colónia de Moçambique (1926-1951);
Província de Moçambique (1951-1972);
Estado de Moçambique (1972-1975);

República Popular de Moçambique (1975-1990);

República de Moçambique (1990-presente).

De observar que, nos período de 1891-1893, a designação “Província de Moçambique” correspondeu apenas a uma das duas subdivisões do Estado da África Oriental (a outra designando-se “Província de Lourenço Marques”).

Também de observar que, a partir de 1911, o termo “colónia” começou a ser usado, como termo alternativo ao de “província”, para designar Moçambique. A partir da promulgação da nova Carta Orgânica da Colónia de Moçambique em 1926, a designação “Colónia de Moçambique” prevaleceu, continuando-se contudo a usar ocasionalmente a designação “Província de Moçambique” até 1951, quando esta última voltou a ser a única designação oficial.

Na literatura anglo-saxónica, as designações para Moçambique foram, durante muito tempo, mais “flutuantes”, tal como aconteceu no caso de Lourenço Marques.

Site no WordPress.com.

%d bloggers like this: