THE DELAGOA BAY WORLD

20/07/2018

O BUSTO À ENTRADA DO GRUPO DESPORTIVO LOURENÇO MARQUES, ANOS 1960

Grato ao PPT e ao AHM. 

Apesar de praticamente ter crescido no Desportivo, e me lembrar vividamente deste busto, especado por cima de um pedestal à entrada do Clube, só hoje, uns 50 anos depois, é que percebi de quem era. Na altura, bem podia ser uma estátua do Napoleão que para mim era a mesma coisa.

Mas era, afinal, Gabriel Maurício Teixeira, um insigne madeirense que foi Governador-Geral da Província entre 1946 e 1958.

O busto era metálico e oco por dentro, estando apenas colocado por cima da base, revestida a mármore. Era pesado e grande.

O busto evocativo de Gabriel Maurício Teixeira, que foi um memorável Governador-Geral de Moçambique, em frente à entrada principal do Desportivo em Lourenço Marques, anos 60. Atrás, as pranchas de salto.

A “gratidão” evocada no pequeno monumento proeminentemente colocado penso que deriva da “revolução” ocorrida no Desportivo durante o seu longo mandato: a demolição do velho campo de futebol, a construção da nova sede e piscinas (1949), campos de basquet e de hóquei e ainda a inauguração do novo campo de futebol, no início da década de 1950 e sobre o qual escreverei um dia destes. Não sei bem o que Gabriel teve a ver com estas iniciativas do clube, mas pelos vistos alguma coisa fez.

Uma história final sobre o busto. Tinha eu uns dez anos de idade e nadava no Desportivo, onde passava a maior parte do meu tempo livre. Um dia apostei com um colega que conseguia pegar no busto e metê-lo junto da piscina. O meu colega apostou que não. No fim, com algum esforço e audácia, não só ganhei a aposta, como subi a parada: o busto do Governador foi parar dentro da piscina grande, a 4.5 metros de profundidade, debaixo das pranchas. Ninguém me viu cometer o acto “terrorista” mas pouco depois o Faz-Tudo reparou no pedestal sem o busto em cima. Lançado o alarme, todos começaram a procurar pelo objecto, sem sucesso. O desaparecimento tornou-se quase assunto de Estado. Só no dia seguinte, quando foram fazer a aspiração do lodo no fundo da piscina (uma tarefa de rotina) é que o gigantesco aspirador de ferro do Desportivo “bateu” num objecto metálico, que, logo se descobriu, era, afinal, o busto de Gabriel Teixeira. Recuperado, foi de novo colocado no pedestal, onde ficou até a Frelimo o mandar apear em 1975, para, desta vez, não mais ser visto. No seu lugar, alguém colocou lá uma espécie de passareco assim aos estilo do Malangatana, que passa por uma águia, um símbolo do clube que, este sim, sobreviveu às intempéries políticas locais.

22/03/2012

O PRÉDIO CARDIGA E A CARDIGA & FILHOS, LDª

Eternamente grato à Sónia Martins, do Clã Cardiga, que teve a gentileza de disponibilizar os documentos em baixo.

O Cartão das empresas tuteladas por Manuel Alves Cardiga, o patriarca da Família Cardiga.

Fotografia da construção do Prédio Cardiga na baixa de Lourenço Marques, aqui na Rua Consiglieri Pedroso, na esquina mesmo em frente à sede do jornal Notícias. Quem tirou a fotografia estava em frente à Casa Pfaff.

Os Cardigas mais algumas pessoas investigam o Prédio Cardiga na sua fase de acabamentos. Aqui preciso de ajuda dos membros do Clá para explicar bem quem é quem…mas Manuel Alves Cardiga é o terceiro a contar da esquerda, a falar com Gabriel Maurício  Teixeira, Governador-Geral de Moçambique 1948-1958.

O Prédio Cardiga quando concluído, creio que nos anos 1950. Fotografia muito generosamente cedida pela Sónia Martins, à qual dei uns retoques.

Papel de carta da Casa Cardiga.

Papel de carta da Cardiga & Filhos, Limitada.

Site no WordPress.com.

%d bloggers like this: