THE DELAGOA BAY WORLD

22/07/2018

O TRIBUNAL ADMINISTRATIVO EM LOURENÇO MARQUES, 1974

Grato ao PPT e ao AHM pelas duas primeiras imagens.

Mandado edificar como residência para Gerard Pott junto ao Jardim Botânico de Lourenço Marques no início do Século XX (o futuro Jardim Vasco da Gama e agora Tunduru), muitos lhe chamam  Vila Jóia. Que eu saiba Pott nunca a usou plenamente e cerca de 1915 vendeu-a ao Governo Provincial, que a usou como um museu meio natural, meio etnográfico, até o transferir para o Museu Álvaro de Castro cerca de 1935. Depois foi usado como tribunal Administrativo. Penso que actualmente ali funciona o Tribunal Supremo de Moçambique.

O Tribunal Administrativo, 1974.

 

Outra imagem do Tribunal Administrativo.

 

O edifício na segunda década do Séc. XX, quando foi convertido em museu. Se o Exmo. Leitor prestar atenção, comparando a fachada original com a de 1974, vai reparar que a fachada original foi só meio completada. A casa de facto era muito mais modesta. Anos depois, alguém fez as obras que completaram a mansão. Esse “desequilíbrio” arquitectónico, como se pode ver na imagens seguintes, era escondido pelo ângulo com que se tiravam as fotografias.

 

Anos 20, quando era museu.

 

Artifactos na varanda principal, quando era museu, meados dos anos 20.

 

A fachada frontal, meados dos anos 20, postal da Colecção Rufino.

 

A maior parte do espólio do Museu Provincial foi transferida em 1935 para o Museu Álvaro de Castro (hoje, Museu de História Natural), que originalmente havia sido desenhado para ser uma escola primária. O resto foi transferido para o futuro Núcleo Museológico da Fortaleza de Nossa Senhora da Conceição, concebido por Pancho Guedes a partir das ruínas da fortaleza, na década de 1940.

18/03/2018

A BAIXA DE LOURENÇO MARQUES, CERCA DE 1970

Imagem de Alfredo Ginja, retocada.

 

A esquina da Avenida da República com a Rua Pêro da Covilhã, na Baixa de Lourenço Marques, cerca de 1970. No edifício à direita ficava o Restaurante Macau. Entre os dois edifícios à direita pode-se ver uma nesga do edifício do Tribunal da Relação, que foi a sede da Câmara Municipal entre 1910 e 1947. À direita da fotografia ficava o Sporting de Lourenço Marques e à esquerda o edifício da Fazenda. No terreno em frente era onde se instalavam anualmente os circos e o Luna Parque.

06/10/2013

O GRUPO DESPORTIVO LOURENÇO MARQUES, ANOS 1950

O Grupo Desportivo Lourenço Marques (não "de" Lourenço Marques, como muitos parecem crer) em 1950. Fica situado na baixa da Cidade, em terrenos aterrados cerca de 1920.

O Grupo Desportivo Lourenço Marques (não “de” Lourenço Marques, como muitos parecem crer) em 1950. Fica situado na baixa da Cidade, em terrenos aterrados cerca de 1920. À esquerda, o então novo campo de hóquei em patins. À esquerda do edifício redondo, as carreiras de tiro. A piscina foi inaugurada no dia 24 de Julho de 1949, na altura data do feriado municipal de Lourenço Marques.

 

A Piscina do Grupo Desportivo Lourenço Marques, anos 50.

A Piscina do Grupo Desportivo Lourenço Marques, anos 50. Ao fundo, pode-se ver o edifício do Tribunal da Relação, que durante 30 anos foi a Câmara Municipal.

 

29/06/2012

A PISCINA DO DESPORTIVO EM LOURENÇO MARQUES, ANOS 1950

Filed under: LM Baixa, LM Piscina do Desportivo anos 50, LM Tribunal — ABM @ 00:07

Fotografia de José Godinho, da colecção do seu pai, o campeão de natação João Godinho (Quelimane e Lourenço Marques). Restaurada por mim.

 

A piscina do Grupo Desportivo Lourenço Marques, anos 1950. Ao fundo, o então Tribunal da Relação, que até aos anos 1940 foi a Câmara Municipal da cidade.

18/06/2012

A PISCINA DO DESPORTIVO E O TRIBUNAL EM LOURENÇO MARQUES, 1949

Fotografia da colecção de José Godinho, tirada pelo seu pai, João Godinho, restaurada.

A piscina do Grupo Desportivo Lourenço Marques, no mês da sua inauguração, Julho de 1949. Em frente, o edificio da segunda Câmara Municipal de Lourenço Marques, na altura já um tribunal. Ao fundo a Catembe, que agora escreve-se Ka Tembe.

19/04/2012

LOURENÇO MARQUES NO INÍCIO DO SÉCULO XX

A pequena cidade de Lourenço Marques, início do Século XX. A mancha verde em frente é o Jardim Vasco da Gama (hoje Tunduru), no meio o palacete de Gerard Pott, o rico holandês que foi corrido de Moçambique durante a guerra anglo-boer e onde hoje assenta o Supremo Tribunal de Moçambique. Antes disso foi o Museu Provincial

10/03/2012

A RESIDÊNCIA DE GERALD POTT, CÔNSUL DA HOLANDA E DO TRANSVAAL EM LOURENÇO MARQUES, 1900

A mansão de Gerald Pott, foi edificada junto do Jardim Vasco da Gama e incluia terrenos que hoje são parte do Jardim (que agora se chama Tunduru). Uns anos depois foi vendido ao Governo Provincial e usado como Museu Provincial, até nos anos 1930 se ter construído o Museu Álvaro de Castro, tendo o seu espólio sido transferido para ali. Serviu de seguida como tribunal, função que ainda mantém hoje.

 

Jardim da mansão de Gerald Pott. Esta parcela tornou-se parte do Jardim Vasco da Gama (Tunduru).

23/02/2012

O JARDIM VASCO DA GAMA, O TRIBUNAL E A BAIXA DE LOURENÇO MARQUES, ANOS 1960

Fotografia restaurada.

 

Vista do Jardim Vasco da Gama, tribunal e baixa de Lourenço Marques, anos 1960.

Site no WordPress.com.

%d bloggers like this: