THE DELAGOA BAY WORLD

25/08/2019

VISTA AÉREA DE LOURENÇO MARQUES, CERCA DE 1960

Imagem retocada, captada por Vasco Campos.

 

Vista aérea de Lourenço Marques, cerca de 1960, mostrando o Hotel Polana, atrás a Carreira de Tiro e à esquerda a Polana. Note-se que nesta altura, a Avenida Massano de Amorim (hoje creio que Mao-Tsé-Tung), a que “sobe” do lado direito, apesar de já estar desenhada para duas vias, ainda só tinha alcatroadada uma via.

31/10/2018

A IGREJA ORTODOXA GREGA NA POLANA EM LOURENÇO MARQUES, 1969

Grato ao AHM e ao PPT. Imagem retocada.

 

A Igreja Ortodoxa Grega na Polana, 1969. A seguir, onde se situava a Escola Inglesa, vê-se o início da construção de um dos prédios na Avenida 24 de Julho. Ao fundo, a Catembe.

12/09/2018

O COLÉGIO DE SANTA MARIA EM LOURENÇO MARQUES, 1961

 

O Colédio de Santa Maria na esquina da António Ennes com a Pinheiro Chagas, 1961.

O ATENEU GREGO EM LOURENÇO MARQUES, 1961

Filed under: LM Ateneu grego, LM Av. António Enes — ABM @ 03:14

 

Fachada do Ateneu Grego em Lourenço Marques, na Avenida António Ennes. Era uma sala de convívio construída, paga e utilizada pela comunidade grega da Cidade. Ficava situado junto da Igregja Ortodoxa Grega,

26/08/2018

AS AVENIDAS DOS DUQUES DE CONNAUGHT EM LOURENÇO MARQUES, 1926

A voluptuosidade ávida com que se alterava a toponímia das ruas de Lourenço Marques precedeu em muito a febre militante marxista pós-independência (mas claro). Por acaso, notei este pequeno caso, ao observar um mapa de Lourenço Marques de 1926. (ver em baixo).

Eu sabia que a artéria adjacente à Barreira da Polana, que hoje tem a designação do ideologicamente duvidoso Friedrich Engels, o camarada e patrocinador do mais conhecido e ideologicamente colorido Carlos Marx, durante muitos anos se designou Avenida dos Duques de Connaught (o duque era um filho da Rainha Vitória do Reino Unido, que visitou a pequena cidadezinha em 1906 com a mulher e a filha, a Princesa Patrícia).

O que não sabia era que, em 1926, essa Avenida se chamava Duque de Connaught, e que a (mais tarde) Avenida de António Ennes (um dos fundadores do Moçambique colonial, efectivamente), e que hoje é chamada Avenida Dr. Julius Nyerere (patrono e patrocinador efectivo da Frelimo e logo “fundador” do Moçambique pós-1975) se chamava Avenida da Duquesa de Connaught.

Parece que, quando baptizaram a Avenida António Ennes, os autarcas locais juntaram os Duques e a outra avenida se passou a chamar Avenida dos Duques de Connaught.

A isto se pode chamar trívia coca-cola.

 

Num mapa de Lourenço Marques de 1926, havia a Avenida da Duquesa de Connaught e a Avenida do Duque de Connaught.

15/04/2018

O HOTEL POLANA E LOURENÇO MARQUES NOS ANOS 1940

Fotos de Luis Filipe, tiradas pelo seu Pai e retocadas.

 

1 de 3.

 

2 de 3.

 

3 de 3.

18/03/2018

SOBREVOANDO LOURENÇO MARQUES NA POLANA, 1939

 

Vista aérea da Polana na zona onde estava implantado o Hotel Polana, 1939.

13/10/2017

O CLUBE NAVAL DE LOURENÇO MARQUES: 104 ANOS, EM FOTOGRAFIA

 

Emblema do Clube, em pano, para colocação num casaco.

 

A Praia da Polana, cerca de 1910. O Clube ainda não existia.

 

O Clube pouco depois da sua fundação em 1913. Do lado direito podem-se ver os carris do caminho de ferro da Polana, que ligava a Praia à Baixa da então pequena cidade.

 

O Clube a a primeira muralha construída a Norte e que durou pouco.

 

O Clube Naval , detalhe de uma fotografia de um dos álbuns de Santos Rufino, publicado em 1929.

 

Meados da década de 1920. O Clube e, mais acima, o Salão de Chá da Polana. O Clube faz um pontão de madeira.

 

Aproximadamente a mesma fotografia da anterior. A construção do Clube, da muralha e do Salão de Chá efectivamente destruiram a Praia da Polana, que rapidamente ficou sem areia.

 

Anos 40. A muralha a Norte é refeita e reforçada e o pontão é extendido.

 

Dia de evento desportivo no Clube, que a partir dos anos 40 tem um conjunto de eventos mais intenso.

 

Anos 50. Obras no pontão.

 

Anos 50. Dia de evento desportivo.

 

Início dos anos 60. Pontão de cimento envolvente e passeio junto à muralha.

 

O Clube no início dos anos 60. À direita, a Estrada Marginal.

 

O Clube nos anos 60. A segunda rampa em construção.

 

Anos 60.

 

Anos 60. A segunda rampa já edificada.

 

Anos 60.

 

Anos 60. O Pavilhão de Chá será demolido no final da década.

 

Anos 60. O Clube visto do Sul. Ao lado, a Estrada Marginal. À esquerda, as Barreiras da Polana e parte do então Jardim do Paraíso, amuralhado para segurar a Barreira e evitar desabamentos de terra devido à grande inclinação. À direita, o enorme parque de estacionamento para os que faziam o Passeio dos Tristes aos domingos.

 

O Clube no início do Século XXI. Antes de 1974, a primeira rampa foi demolida e na plataforma junto ao edifício foi construída uma piscina, inaugurada ainda em 1974. O parque de estacionamento a seguir ao Clube é ocupado com construções.

 

O Clube, visto por satélite.

 

O Clube na segunda década do Século XXI. O Pavilhão de Chá da Polana estava onde se vê a palmeira. Construções na encosta junto e a seguir ao Caracol.

 

Vista geral do local, com vénia a Steven Le Vourc’h.

 

A sede, imagem recente.

17/06/2016

O HOTEL POLANA E A POLANA EM LOURENÇO MARQUES, 1939

Esta foto faz parte de um conjunto de fotos aéreas tiradas na Cidade de Lourenço Marques aquando da visita do Presidente Óscar Carmona a Moçambique em 1939, mesmo antes do início da Segunda Guerra Mundial.

 

Vista aérea da Polana no local onde se situa o Hotel Polana, 1939. Ver as legendas em baixo.

Vista aérea da Polana no local onde se situa o Hotel Polana, 1939. Ver as legendas em baixo.

 

A= xxx

A= Observatório Campos Rodrigues, B= Estação Telegráfica sem fios, podendo-se ver as torres das antenas de cada lado do edifício, C= Parque José Cabral, actualmente Parque dos Continuadores, D= local onde mais tarde se fez a Avenida Massana de Amorim, hoje Avenida Mao Tsé-Tung, E= Avenida António Ennes, actualmente Av. Dr. Julius Nyerere, F= Avenida dos Duques de Connaught, actualmente Av. Friedrich Engels, G= Estrada do Caracol, H= Hotel Polana

25/12/2013

AS PRAIAS DO DRAGÃO DE OURO E DO MIRAMAR EM LOURENÇO MARQUES, VISTAS DA SOMMERSCHIELD, ANOS 1960

Fotografia de Artur Monteiro de Magalhães, gentilmente cedida pelo seu filho Artur Magalhães e restaurada por mim. Para ver a foto devidamente, abra com a máxima resolução.

 

As praias do Dragão de Ouro e do Miramar em Lourenço Marques, vistas de um prédio na Sommerschield.

As praias do Dragão de Ouro e do Miramar em Lourenço Marques, vistas de um prédio na Sommerschield, segunda metade dos anos 60. Em primeiro plano, a rotunda no final da Avenida António Enes (actualmente Avenida Julius Nyerere). No arvoredo ao fundo à esquerda ficava o Parque Municipal de Campismo.

10/10/2013

A ROTUNDA DA AV. ANTÓNIO ENES E O BAIRRO DA SOMMERSCHIELD EM LOURENÇO MARQUES, 1970

Filed under: LM Av. António Enes, LM Bairro da Somershield — ABM @ 19:24

 

Parta da enorme rotunda na Avenida António Enes (actualmente, Avenida Julius Nyerere) em Lourenço Marques, 1970.

Parta da enorme rotunda na Avenida António Enes (actualmente, Avenida Julius Nyerere) em Lourenço Marques, 1970. Atrás, fica situado o Bairro da Sommerschield, então já em franco crescimento.

28/05/2012

A IGREJA DE SANTO ANTÓNIO DA POLANA EM LOURENÇO MARQUES, ANOS 1960

 

A Igreja de Santo António da Polana em Lourenço Marques e o seu pavilhão social, vistos do Grémio, actualmente convertido na residência presidencial. Em frente, a Avenida António Ennes, actualmente Av. Julius Nyerere.

10/03/2012

VISTA AÉREA DE LOURENÇO MARQUES, 1939

Fotografia tirada aquando da visita do então presidente Óscar Carmona a Lourenço Marques.

 

Nesta fotografia pode-se ver em baixo o Hotel Polana. Onde se vê logo a seguir o alinhamento das árvores é a Avenida António Enes (hoje Julius Nyerere). O quadrado arborizado mais acima é o Parque José Cabral (hoje Parque dos Continuadores). A Avenida Massano de Amorim, que ficaria mais à direita, ainda não existia. Na extrema esquerda, vê-se parte do Observatório Campos Rodrigues.

 

Uma vista geral de Lourenço Marques em 1939. Note-se que o eucaliptal na baixa ainda mal tinha sido plantado, e a cidade praticamente acabava junto do Hospital Central Miguel Bombarda. Na Catembe, praticamente não vivia ninguém. Na baixa e na Polana, não havia qualquer prédio.

24/12/2010

PASSEIO EM FRENTE AO HOTEL POLANA, 1965

Filed under: LM Av. António Enes, LM Hotel Polana — ABM @ 15:32

PASSEIO

Create a free website or blog at WordPress.com.

%d bloggers like this: