THE DELAGOA BAY WORLD

07/10/2020

CIGARROS NILOS, DA SOCIEDADE ULTRAMARINA DE TABACOS

Filed under: Cigarros Nilos da SUT, Soc. Ultramarina de Tabacos — ABM @ 15:33

Imagens retocadas.

Os Nilos eram uma marca de cigarros comercializados em Moçambique pela Sociedade Ultramarina de Tabacos, Limitada.

1 de 2
2 de 2

A PISCINA DOS VELHOS COLONOS EM LOURENÇO MARQUES, ANOS 50

Imagem retocada.

Em primeiro plano a piscina da Associação dos Velhos Colonos de Moçambique. A Associação ocupava todo o quarteirão, incluindo um salão de festas, a piscina, campos de ténis, um lar e um parque infantil.

LOCOMOTIVA EM LOURENÇO MARQUES, 1967

Imagem retocada.

Uma locomotiva dos Caminhos de Ferro de Moçambique deixa a estação ferroviária de Lourenço Marques, 1967.

O CAIS GORJÃO, DÉCADA DE 1920

Imagens retocadas.

O porto e a linha de caminho de ferro foram a razão de ser comercial de Lourenço Marques a partir da segunda metade do Século XIX.

O porto de passageiros, mais ou menos em frente à Praça 7 de Março (hoje, 25 de Junho).
O Cais Jordão, concluído cerca de 1903 sobre a Baía e situado na ponta de um enorme aterro feito a partir da praia situada mesmo atrás da Rua Araújo (hoje do Bagamoio) e que passou a permitir o acostamento dos navios directamente, facilitando o embarque e desembarque de passageiros e carga e com ligação directa às linhas de caminho de ferro. Foi uma revolução.
O cais, visto do Capitania Building, mesmo em frente à Praça 7 de Março (hoje, 25 de Junho). Tudo o que se vê daqui foi aterrado, originalmente a praia ficava situada onde estão as árvores à direita em baixo. À esquerda, o relógio eléctrico com a hora oficial, dirigido directamente a partir do Observatório Campos Rodrigues, junto ao Hotel Polana, por um cabo eléctrico.
Aspecto do Cais Gorjão, vendo-se um vaso de guerra atracado..
Mesmo a Poente do Caís Gorjão, fica situada a estação e o complexo ferroviário a que estava directamente ligado pelo espaço à direita, aqui já com a nova gare, concluído cerca de 1917.

 

04/10/2020

DC-3 DA INTEROCEAN

Filed under: DC-3 da Interocean, Interocean — ABM @ 21:28

Imagem retocada.

A Interocean foi uma companhia de fretes aéreos baseada em Moçambique. Segundo um sítio especializado, operou entre 1968 e 2000.

O C9-ATG da Interocean.

O HOTEL ZAMBEZE EM TETE, ANOS 60

Filed under: Hotel Zambeze - Tete 1960s, Tete - Hotel Zambeze — ABM @ 21:27

Imagem retocada.

O BAZAR DE LOURENÇO MARQUES, INÍCIO DO SÉC. XX

Imagens retocadas, as segunda e terceira imagens são ampliações da primeira imagem, do interior do Bazar.

 

1 de 5.

 

2 de 5.

 

3 de 5.

 

4 de 5.

 

5 de 5. O complexo que se pode ver atrás do Bazar é a Compagnie Generále d’Electricité de Lourenço Marques, que produzia electricidade para a Cidade.

A REPÚBLICA SUL-AFRICANA (TRANSVAAL)

Filed under: A República Sul Africana antes e agora — ABM @ 21:25

Imagens retocadas.

A República Sul Africana, fundada pelos Boers e internacionalmente reconhecida, existiu entre 1852 e 1902, quando foi tornada numa colónia britânica, a seguir à derrota numa guerra com o Reino Unido. O território, então já com o nome de Transvaal (“para além do Rio Vaal”) foi uma província da União da África do Sul entre 1910 e 1961 e depois da República da África do Sul entre 1961 e 1994, altura em que foi (mais ou menos) repartida entre as actuais províncias de Free State, Gauteng, Mpumalanga, Limpopo e Northwest (ver mapa em baixo).

 

O brasão de armas da República Sul-Africana (RAS), também conhecida por Transvaal..
Mapa mostrando a RAS e do Estado Livre de Orange, aquando da 2ª Guerra Anglo-Boer. À direita, vê-se o extremo Sul da Colónia portuguesa de Moçambique. Mostra ainda a Suazilândia como fazendo parte da RAS, o que de facto (mais ou menos) aconteceu durante um curto periodo. Por oposição dos portugueses, as fronteiras do Transvaal ficaram delimitadas a oriente pela colónia portuguesa de Moçambique. Por influência de Cecil Rhodes, a fronteira a Norte ficou delimitada pelo território da British South Africa Company, mais tarde conhecida como Rodésia do Sul e que constitui o actual Zimababué. As duas figuras à direita são o Presidente Kruger e o General Joubert, figuras cimeiras do conflito com o Reino Unido entre 1899-1902.

A repartição administrativa da actual República da África do Sul, desde 27 de Abril de 1994, altura em que houve eleições livres e com voto universal. A fronteira com Moçambique, negociada com os portugueses ainda no tempo do Transvaal Boer permaneceu intocada. Moçambique ascendeu ao estatuto de nação independente em 25 de Junho de 1975,



Carroça de bois boer, desmontável, que os sucessivos grupos de boers usaram na sua migração para Norte a partir da Colónia Britânica do Cabo e que fazem parte da mitologia fundacional boer.
Descrição detalhada de uma carroça de bois dos boers. Em afrikaans.

03/10/2020

ISQUEIRO PUBLICITÁRIO DA CERVEJA MAC-MAHON, 1960’S

Filed under: Isqueiro da Cerveja 2M — ABM @ 19:18

Imagem retocada.

 

Isqueiro 2M.

RÁDIO-AMADORA LÚCIA SANTOS TOMÉ, 1954

Filed under: Lúcia Santos Tomé Rádio-operadora — ABM @ 19:16

Imagens retocadas.

 

Postal de confirmação de recepção da rádio-amadora da Beira, Lúcia Santos Tomé, 1954. Aqui, indica ao rádioamador W8JJW, situado algures nos Estados Unidos da América, ter escutado a sua emissão às 20:20 horas GMT do dia 27 de Março de 1954, na frequência de 14.000 Mhz em onda curta. Todos os rádioamadores que operavam em Moçambique tinham um número de identificação que começava com CR7. O de Lúcia era CR7LU.

 

Lúcia na sua sala de rádio. Obteve a sua licença de rádio-amador em 1952 e era uma popular YLRO (Young Lady Radio Operator), trabalhava nos CTT da Beira e quando não se estava a divertir a comunicar com outros operadores em todo o mundo, mantinha as comunicações com as aeronaves na região. Durante os anos, ganhou os prémios DXCC, WBE, WGSA e BERTA.

TÁXI GIRLS EM LOURENÇO MARQUES, 1933

Filed under: Táxi Girls de LM 1933 — ABM @ 19:13

Imagem retocada e colorida por mim.

 

Quatro Táxi Girls em Lourenço Marques, 1933. Estas mulheres trabalhavam nos casinos e dancing halls de Lourenço Marques, em que dançavam com um homem que pagasse um bilhete uma dança.

DUAS LOCOMOTIVAS DOS CAMINHOS DE FERRO DE MOÇAMBIQUE NA SUAZILÂNDIA, 1970

Imagem retocada.

Sidvokodvo é uma cidadezinha no centro de Eswatini (o novo nome da Suazilândia) situada ao sul de Manzini. Para o visitante, o local digamos que é pouco atraente. Em tempos, era a base que abrigava os equipamentos ferroviários do pequeno reino suázi. Mas a tracção a vapor foi abandonada há muito tempo. A área da estação está agora totalmente vedada e é utilizada para a reparação de carruagens.

Duas locomotivas dos Caminhos de Ferro de Moçambique saem de Sidvokodvo, na Suazilândia, puxando uma longa linha de vagões de carga, 1970. A primeira locomotiva, CFM 251, foi construída pela Henschel & Sohn.

LOCOMOTIVA DOS CAMINHOS DE FERRO DE MOÇAMBIQUE NO LUMBO, 1969

Imagem retocada.

 

A locomotiva Nº814 dos Caminhos de Ferro de Moçambique, uma  Henschel 19909-1925, no Lumbo, perto da Ilha de Moçambique, na  linha Nacala-Nampula, 1969.

DUAS LOCOMOTIVAS DOS CAMINHOS DE FERRO DE MOÇAMBIQUE NA SUAZILÂNDIA, 1970

Filed under: Uncategorized — ABM @ 19:08

Imagem retocada.

 

Duas locomotivas dos Caminhos de Ferro de Moçambique, a primeira a Nº 471, estacionadas na estação ferroviária de Sidvokodvo, na Suazilândia, 1970. Construída na Bulawayo Workshops em 1954.

Create a free website or blog at WordPress.com.

%d bloggers like this: